• BVSP 117.669,90 -0,5%
  • USD 5,6926 +0,0000
  • EUR 6,7616 +0,0000
  • ABEV3 15,43 -0,13%
  • BBAS3 29,27 +0,55%
  • BBDC4 25,25 +0,04%
  • BRFS3 23,91 -1,97%
  • BRKM3 43,57 -0,98%
  • BRML3 9,95 +1,95%
  • BTOW3 62,7 -0,85%
  • CSAN3 89,25 -0,45%
  • ELET3 35,45 -1,50%
  • EMBR3 16,02 -0,37%
  • Petróleo 59,31 +0,00%
  • Ouro 1.750,70 +0,00%
  • Prata 25,55 +0,00%
  • Platina 1.208,00 +0,00%

Qual a melhor forma de pagar dívidas no cartão de crédito?

Leitora realizou gastos adicionais para resolver um problema urgente e não tem recursos suficientes para quitar o débito

Dúvida do internauta: Gastei 3 mil reais no cartão de crédito para resolver um problema familiar urgente e não tenho recursos para quitar a dívida. Tenho um mês para pagar a fatura. É possível renegociar o débito? Como posso solucionar essa situação?

Resposta de Ronaldo Gotlib*

A primeira coisa que você pode fazer é tomar um empréstimo no mercado, com a menor taxa de juros que encontrar, para quitar o valor total da dívida do cartão e passar a pagar as prestações do novo compromisso financeiro. Dessa forma, como você consegue diminuir o valor das taxas e terá menos despesas com o débito.

Outra maneira de resolver o problema é entrar em contato com a administradora do cartão para parcelar a dívida. Nesta segunda hipótese o juro cobrado costuma ser maior do que o dos empréstimos oferecidos por bancos e financeiras em modalidades como o crédito consignado e o crédito pessoal. Além disso, o limite do seu cartão ficará suspenso até o momento em que você conseguir quitar a dívida.

A primeira opção é melhor. Mas, nesse caso, você deve controlar o uso do cartão durante o período de pagamento das parcelas do novo empréstimo. Esse cuidado irá evitar que o pagamento da prestação, em conjunto com o da fatura do cartão, se transforme em uma "bola de neve" e possa provocar descontrole financeiro.

*Ronaldo Gotlib é consultor financeiro e advogado especializado nas áreas de Direito do Consumidor e Direito do Devedor. Autor dos livros “Dívidas? Tô Fora! – Um Guia para você sair do sufoco”, “Testamento – Como, onde, como e por que fazer”, “Casa Própria ou Causa Própria – A verdade sobre financiamentos habitacionais”, “Guia Jurídico do Mutuário e do candidato a Mutuário”, além de ser responsável pela elaboração do Estatuto de Proteção ao Devedor e ministrar palestras sobre educação financeira.

Perguntas, críticas e observações em relação a esta resposta? Deixe um comentário abaixo!

Envie suas dúvidas sobre dívidas, empréstimos e financiamentos para seudinheiro_exame@abril.com.br.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.