Acompanhe:

Poupança, CDB e conta que rende são as opções mais populares para guardar dinheiro. Cada uma delas tem suas vantagens e desvantagens, que devem ser consideradas antes de fazer a escolha.

A poupança é a opção mais segura, pois conta com garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). No entanto, sua rentabilidade é baixa e não acompanha a inflação.

O CDB é uma opção mais rentável do que a poupança. Sua rentabilidade é atrelada ao CDI, que é um indicador financeiro que acompanha a taxa básica de juros da economia.

A conta que rende também oferece rentabilidade maior do que a poupança. No entanto, sua rentabilidade é limitada a 100% do CDI.

Como guardar dinheiro disponível a qualquer momento?

A melhor forma é estabelecer metas e direcionar os recursos para investimentos. Isso porque, se o dinheiro ficar parado na conta corrente ou na poupança, ele perderá valor devido à inflação, diz Taís Magalhães, planejadora financeira da SuperRico.

No caso da poupança, a rentabilidade atual é de 0,5% + TR (taxa referencial, uma taxa de juros que serve de referência para outras taxas) ao mês, o que representa um rendimento de 6,16% ao ano. “Essa rentabilidade é baixa e não acompanha a inflação, o que significa que o dinheiro vai perdendo valor ao longo do tempo”, explica Marlon Glaciano, planejador financeiro e especialista em finanças

Já o CDB é uma opção mais rentável do que a poupança. A rentabilidade do CDB é atrelada ao CDI, que é um indicador financeiro que acompanha a taxa básica de juros da economia, a Selic. Atualmente, a Selic está em 12,25% ao ano, o que significa que o CDI está em 12,15% ao ano.

O valor da rentabilidade do CDB varia de acordo com o prazo de vencimento do título e com a liquidez. Os CDBs com liquidez diária, ou seja, que podem ser resgatados a qualquer momento, geralmente têm rentabilidade menor do que os CDBs com prazo de vencimento maior.

A conta que rende também utiliza o CDI como referência, mas a sua rentabilidade é limitada a 100% do CDI ao mês. Isso significa que, mesmo que a Selic suba, a rentabilidade da conta que rende não vai superar 100% do CDI.

Qual é o melhor rendimento possível atualmente?

Neste momento, dizem os especialistas, a recomendação mais inteligente e objetiva é de utilizar um CDB com liquidez diária que remunere ao menos 100% do CDI.

Poupança, CDB ou conta que rende?

Considerando o cenário financeiro, a poupança é a opção que rende menos remunerando 0,5% + TR ao mês com o cenário da SELIC acima de 8,5% ao ano.

Com o CDB, é possível uma remuneração melhor. “Já que o mesmo têm seus rendimentos atrelados ao CDI que por sua vez acompanha a Selic”, explica Marlon Glaciano. 

O valor da rentabilidade do CDB está atrelado a sua liquidez, isto é, o tempo que o dinheiro precisará ficar sob a custódia do emissor do título. Quanto menor a liquidez, maior a rentabilidade.

Qual a diferença entre poupança, CBD e conta corrente?

Poupança

A poupança é uma conta específica para guardar dinheiro. Ela é diferente da conta corrente, que é utilizada para fazer transações. A poupança tem rentabilidade baixa e não acompanha a inflação. No entanto, é uma aplicação segura, pois conta com garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Além disso, não tem cobrança de imposto de renda.

CDB

O CDB é um tipo de investimento em renda fixa. É um empréstimo que você faz para o banco. A rentabilidade do CDB é pós-fixada, geralmente atrelada ao CDI. O CDB pode ser resgatado a qualquer momento, mas há incidência de IOF nos primeiros 30 dias. Também há incidência de imposto de renda, com alíquota regressiva.

Conta remunerada

A conta remunerada é uma forma de aplicação automática do dinheiro que está parado na conta corrente. A rentabilidade varia de acordo com a instituição financeira. Em geral, rende mais que a poupança, oferecendo rendimentos em torno de 100% do CDI. Também sofre incidência de IOF e imposto de renda.

Qual a melhor opção?

A melhor opção para guardar dinheiro depende das suas necessidades e objetivos. Se você precisa de dinheiro disponível a qualquer momento, a poupança é a melhor opção. Ela é a opção mais segura e não tem cobrança de imposto de renda, explica Taís Magalhães.

Se você pode esperar alguns dias para resgatar o dinheiro, o CDB é a melhor opção. Ele oferece rentabilidade maior que a poupança, mesmo considerando a incidência de IOF e imposto de renda.

Se você quer uma opção segura e com boa rentabilidade, a conta remunerada é uma boa opção. Ela rende mais que a poupança, mas pode ter algumas restrições, como limite de valor ou carência para resgate.

Rentabilidade
Imposto de Renda
FGC (Fundo Garantidor de Crédito)
Prazo para retorno da remuneração
Poupança
0,5% ao mês +TR
Isento
Sim, R$ 250 mil por CPF
Aniversário(1 mês após a aplicação)
CDB
Varia, em média, entre 90% a 102% do CDI (atualmente o CDI está em 1% ao mês, ou seja, de 0,9 a 1,2% ao mês)
IOF (até 30 dias) e Tabela Regressiva.
Sim, R$ 250 mil por CPF
Se a liquidez for diária, pode-se acessar a remuneração no momento do resgate.
Conta remunerada
Varia muito em função da instituição, mas rende em torno de 100% a 102% do CDI (1% a 1,02% ao mês)
IOF (até 30 dias) e Tabela Regressiva.
Sim, R$ 250 mil por CPF
Varia conforme a política da instituição financeira

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Receita alerta microempreendedor sobre erro na declaração anual
seloMinhas Finanças

Receita alerta microempreendedor sobre erro na declaração anual

Há 3 horas

FGTS terá novas regras para aliviar prestações da casa própria
seloMinhas Finanças

FGTS terá novas regras para aliviar prestações da casa própria

Há 7 horas

CNSP aprimora regulamentação de planos de previdência complementar aberta
seloMinhas Finanças

CNSP aprimora regulamentação de planos de previdência complementar aberta

Há 22 horas

MEI precisa declarar Imposto de Renda (IR)? Entenda
seloMinhas Finanças

MEI precisa declarar Imposto de Renda (IR)? Entenda

Há 23 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais