Calor intenso faz crescer procura por desodorante no último dia antes da Black Friday, diz Google

Ventilador e ar condicionado também apareceram entre os 10 termos mais clicados em todos os dias da semana

Rebecca Crepaldi

Publicado em 23 de novembro de 2023 às, 18h16.

Última atualização em 24 de novembro de 2023 às, 10h55.

A espera pela Black Friday está chegando ao fim e, nesta quinta-feira, 23, último dia antes da tão aguardada data, o Google revelou, durante um evento para jornalistas em que a EXAME Invest esteve presente, dados internos sobre a busca por consumidores nesta semana. O inusitado?Nas últimas 24 horas, cresceram as buscas por desodorante.

Acesse o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Faça parte

O motivo da preocupação com odores são as extremas temperaturas que ocasionaram sensações térmicas acima de 50ºC em algumas regiões do Brasil. O item inusitado teve um aumento de buscas em 23% nesse período. Além do desodorante, as pesquisas por protetor solar também cresceram 32% nesse período.

Continua após a publicidade

“O calor movimenta não só a busca por ar condicionado e ventilador, mas outras categorias com o intuito de minimizar os efeitos das altas temperaturas”, afirma Ana Fritoli, especialista de insights para o varejo do Google Brasil. Esses efeitos também se estendem para os pets: ‘tapete gelado’ foi o termo mais clicado na categoria ‘Itens para Pets’ nesta semana e cresceu 25% de terça para quarta.

Entretanto, apesar das altas temperaturas, o “brasileiro precisa ser estudado”, como diz a brincadeira.Nas últimas 24 horas, a pesquisa por cafeteira cresceu 91%.“Pode estar calor, mas a gente está com o cafézinho na mão”, brinca Claudia Tozetto, chefe de comunicação da Google.

Leia também

Afastar o calor é o foco na Black Friday

Continua após a publicidade

Apesar dos itens diferenciados terem apresentado crescimento de buscas nesta semana, os itens de ventilação, é claro, não ficam de fora. ‘Ar condicionado’, ‘ar condicionado portátil’, ‘ar condicionado inverter’, ‘ventilador’ e ‘climatizador de ar’ ficaram entre os 10 termos mais clicados em todos os dias nesta semana no Google Shopping.

Para Fritoli, o destaque também fica com o item portátil: “Isso é muito interessante porque mostra o desejo do consumidor de resolver o problema de imediato. Não dá tempo de fazer uma obra, então eu vou lá e compro o ar condicionado portátil”. Em conjunto com os produtos, as buscas por calor também dispararam. Nos últimos sete dias, a pesquisa pelo termo cresceu 520%.

E não para por aí. Devido ao apagão que afetou São Paulo há três semanas, quando mais de 2 milhões de pessoas ficaram sem luz por dias,a busca por geradores de energia também se destacou.“Com o aumento de temperatura e essas quedas que tivemos, ‘gerador de energia’ foi o terceiro mais clicado [entre terça e quarta] dentro da categoria Casa e Construção. Isso é inédito, ele não costuma ser um termo de muito interesse do consumidor”, destaca Fritoli.

Black Friday da diversificação

A especialista de insights explica que a busca por itens diferentes do tradicional já vem sendo notado durante o ano inteiro. Destaque para o termo ‘suplemento alimentar’, que cresceu nas pesquisas: de janeiro a setembro, aumentou 24%. “A Black Friday é um momento de intensificação de consumo, que também intensifica alguns comportamentos que já vinham se delineando.”

Fábio Garcia, head de negócio para varejo do Google Brasil, também explica que nos últimos cinco anos o mercado também observou uma preocupação das varejistas em diversificar a oferta de produtos. “Então temos dois fatores, as varejistas oferecendo esses produtos, mas também o consumidor que aprendeu que pode comprar um desodorante pela internet”, destaca.

Contudo, Tozetto enfatiza que os clássicos não deixam de protagonizar as buscas e que o consumidor não está comprando os itens alternativos no lugar dos comuns. "Não é uma coisa ou outra, é uma coisa e outra. Eu vou me planejar para comprar a lava e seca na Black Friday, mas vou aproveitar para comprar coisa do dia a dia”, salienta.

Continua após a publicidade

Créditos

Repórter de finanças

Jornalista formada pela Unesp, mestranda em Jornalismo Científico na Unicamp e especializada em Jornalismo Econômico pela FGV. Tem mais de 5 anos de experiência em redação com passagens pelo G1 e Estadão.

Últimas notícias

Ver mais

Continua após a publicidade

Branded contents

Ver mais

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais