Caixa regulamenta uso do FGTS para pagar financiamento de imóvel em atraso

Na nova redação, o trabalhador poderá utilizar o saldo de suas contas no FGTS para negociar o pagamento de até 80% das prestações de financiamento habitacional em atraso
 (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
(Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 27/04/2022 17:54 | Última atualização em 27/04/2022 17:54Tempo de Leitura: 1 min de leitura

A Caixa Econômica Federal (CEF) publicou nesta quarta-feira, 27, uma nova versão do Manual do FGTS - Utilização na Moradia Própria (MMP). A medida regulamenta o uso de recursos de contas do Fundo para a quitação de prestações em atraso no financiamento habitacional.

Na nova redação, o trabalhador poderá utilizar o saldo de suas contas no FGTS para negociar o pagamento de até 80% das prestações de financiamento habitacional em atraso.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso.

A condição é limitada a 12 prestações, consecutivas ou não.

A medida é válida entre 2 de maio e 31 de dezembro deste ano. Após este período, voltará a condição anterior, em que o saldo pode ser utilizado para quitar prestações quando há até três parcelas em atraso.

A alteração temporária foi aprovada pelo Conselho Curador do FGTS na semana passada, que elencou "a conveniência de promover" o ajuste para permitir "um melhor atendimento aos trabalhadores".

A Caixa é o agente operador do FGTS.

Ainda de acordo com a Caixa, as demais regras para o uso de recursos das contas do FGTS para a aquisição da casa própria, liquidação, amortização ou pagamento de parte das prestações em dia permanecem as mesmas.