15 corretoras indicam as melhores ações para abril

Vale e Petrobras permanecem as mais indicadas; Renner e Randon foram acrescentadas a várias carteiras
Lojas Renner: papéis da varejista presentes em metade das carteiras recomendadas. (Tamires Kopp/EXAME)
Lojas Renner: papéis da varejista presentes em metade das carteiras recomendadas. (Tamires Kopp/EXAME)
J
Julia WiltgenPublicado em 04/04/2011 às 07:00.

São Paulo - Assim como em fevereiro, em março o Ibovespa também registrou ligeira alta, de 1,8% apenas. Mesmo assim, nada desastroso, considerando o cenário externo que vem deixando os analistas bastante cautelosos. Tragédia no Japão, conflitos no mundo árabe, alta do petróleo, mau desempenho do mercado imobiliário americano e aumento da incerteza em relação a Europa - que teve seu ápice na renúncia do primeiro-ministro de Portugal - agitaram o mundo no mês passado e tornaram os investidores bastante avessos ao risco. Além da fuga de capitais estrangeiros, a maior parte dos relatórios divulgados pelas corretoras para abril ressaltava também os temores em relação à inflação brasileira.

Com isso, as estratégias das corretoras consultadas voltaram-se para uma maior exposição a empresas beneficiadas pelo mercado interno. Mais uma vez, a Vale foi campeã de indicações, presente em 12 das 15 carteiras. Em seguida, veio a Petrobras, com 10 indicações.

Expressando cautela, a Ativa destaca o risco de aumento da aversão ao risco dos investidores internacionais e recomenda maior exposição a setores dependentes do mercado doméstico. A corretora retirou de sua carteira os papéis da AmBev em razão das notícias recentes relacionadas ao aumento da carga tributária, e substituiu-os pelas ações das Lojas Renner, dada à fraca performace recente e à perspectiva favorável. No setor de telecomunicações, as ações da Telemar substituíram as da Vivo, donas de uma valorização de 8,1% no mês passado, considerada excelente pela corretora. A Ativa decidiu também aumentar sua exposição aos papéis da Brookfield em razão de seu ótimo desempenho em março (alta de 10,8%), reduzindo exposição às ações do Itaú Unibanco.

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
Bradesco BBDC4 ND
Brookfield BISA3 ND
Cemig CMIG4 ND
Gerdau GGBR4 ND
Itaú Unibanco ITUB4 ND
Lojas Renner LREN3 ND
Lupatech LUPA3 ND
Pão de Açúcar PCAR5 ND
Petrobras PETR4 ND
Randon RAPT4 ND
Telemar TMAR5 ND
Tractebel TBLE3 ND
Vale VALE5 ND

Com um relatório um pouco mais otimista em relação aos acontecimentos internacionais, mas ainda prevendo um “cenário local tenso”, o Banif realizou boas mudanças na sua carteira para o mês de abril. As ações da Eletropaulo foram substituídas pelos papéis da Tractebel após a distribuição de dividendos, enquanto que Even e EZ Tec entraram no lugar de MRV e PDG Realty, devido às reduções de margem divulgadas por essas duas empresas. Os papéis da Telesp foram simplesmente retirados, já que tiveram bom desempenho em março e não há expectativas de catalisadores de curto prazo. Por fim, o peso nos papéis da Vale aumentou de 15% para 20%, o mesmo dos papéis da Petrobras.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
AES Tietê GETI4 ND
Bradesco BBDC4 ND
Even EVEN3 ND
EZ Tec EZTC3 ND
HRT HRTP3 ND
Lojas Americanas LAME4 ND
Lojas Renner LREN3 ND
Petrobras PETR4 ND
Tractebel TBLE3 ND
Vale VALE5 ND

O BB Investimentos continua cauteloso em relação ao cenário externo, principalmente após a tragédia no Japão, e destaca a saída de capital, principalmente estrangeiro, da Bolsa brasileira. Para o banco, o retorno do capital estrangeiro será essencial para um desempenho favorável do Ibovespa. Internamente, continua a preocupação com a inflação e a questão fiscal. A expectativa para abril para os mercados é de grande volatilidade. Da carteira recomendada foram retirados os papéis do Banrisul, da Petrobras e da Marcopolo, e acrescentados os da Braskem, MMX, Natura, OHL, Raia e Randon.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
BR Foods BRFS3 ND
Braskem BRKM5 ND
Lojas Renner LREN3 ND
MMX MMXM3 ND
Natura NATU3 ND
OGX OGXP3 ND
OHL OHLB3 ND
Raia RAIA3 ND
Randon RAPT4 ND
Vale VALE5 ND
Vivo VIVO4 ND

Mais uma vez o Bradesco BBI resolveu mexer pouco na carteira e fez apenas uma substituição: saem as ações da Gol, que revelaram a maior queda da carteira em março (-0,8%) e mostram-se ameaçadas pela alta do petróleo, e entram as da Hypermarcas. Com as preocupações em relação à crise europeia e à recuperação americana, o Bradesco também preferiu concentrar suas recomendações em papéis de empresas ligadas ao mercado interno, que ainda deve demonstrar boas oportunidades de crescimento pelos próximos anos.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
Banco do Brasil BBAS3 40
Cetip CTIP3 30,80
DASA DASA3 28,20
Drogasil DROG3 18,43
Hypermarcas HYPE3 37
Localiza RENT3 33
OGX OGXP3 37,40
Pão de Açúcar PCAR5 83,80
Tractebel TBLE3 33,51
Vivo VIVO4 70,00

O Citi excluiu de sua carteira as ações da TIM e da Tractebel após altas expressivas de 11% e 6,2% em março, e também da Gerdau. Foram incluídos os papéis do Pão de Açúcar, para aumentar a exposição no Varejo, da Localiza, que devem ser beneficiados pela perspectiva de fim do ciclo de aperto monetário, e da Randon, após os bons resultados do 4º trimestre e as boas perspectivas para a produção de veículos pesados no Brasil.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
AmBev AMBV4 53,44
Banco do Brasil BBAS3 38
Itaú Unibanco ITUB4 52
Localiza RENT3 35
OGX OGXP3 26,63
Pão de Açúcar PCAR5 72
PDG Realty PDGR3 13,40
Petrobras PETR4 36,53
Randon RAPT4 17,50
Vale VALE5 60,12

A Geração Futuro manteve praticamente intocada sua carteira para abril, apenas substituindo os papéis da Cemig pelos da AES Tietê. O peso maior da carteira continua com bancos e Petrobras.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
AES Tietê GETI3 ND
Banco do Brasil BBAS3 ND
CSN CSNA3 ND
Grendene GRND3 ND
Itaú Unibanco ITUB4 ND
Light LIGT3 ND
Pão de Açúcar PCAR5 ND
Petrobras PETR4 ND
Randon RAPT4 ND
Taurus FJTA4 ND
Ultrapar UGPA4 ND
Vale VALE5 ND

A estratégia do HSBC Global Research foi manter uma carteira com ações de empresas voltadas para o mercado interno e também com participação em setores com hedge de inflação. Os papéis da Gerdau e da SLC Agrícola deram lugar aos das Lojas Renner e Itaú Unibanco.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez de 2011 (R$)
AmBev AMBV4 ND
CCR Rodovias CCRO3 ND
Energias do Brasil ENBR3 ND
Itaú Unibanco ITUB4 ND
Lojas Renner LREN3 ND
Odontoprev ODPV3 ND
OGX OGXP3 ND
Petrobras PETR4 ND
Vale VALE5 ND

A Link Investimentos pouco mexeu na carteira recomendada para abril, realizando apenas uma substituição em relação ao mês anterior. A corretora está com uma perspectiva bastante otimista para os papéis da Totvs, que entram no lugar das ações da Vivo, líder da valorização da carteira em março (alta de 8,21%) após a integração com a Telesp.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
AES Tietê GETI4 27,80
AmBev AMBV4 54,20
BM&FBovespa BVMF3 17,20
CCR CCRO3 58
Cosan CSAN3 33
Itaú Unibanco ITUB4 54
Metalúrgica Gerdau GOAU4 37
OGX OGXP3 30,40
Totvs TOTS3 43
Vale VALE5 60

Para o mês de abril, a Planner acrescentou as ações de Lojas Renner, CSN, Randon e M. Dias Branco e retirou os papéis de Localiza, Cosan e Multiplan. Segundo o relatório da corretora, a varejista apresenta fundamentos sólidos e boas perspectivas de valorização. Já as ações da CSN devem se beneficiar do crescimento da demanda doméstica por produtos siderúrgicos, de um aumento de participação no capital da Usiminas e de rumores de venda da participação na Riversdale do Canadá. Com os bons resultados em 2010 e crescimento atrelado a economia, a Randon também deve se valorizar. O que favoreceu a entrada da empresa de alimentos M. Dias Branco, por sua vez, foram os fundamentos fortes, o valuation atrativo e a grande exposição ao mercado interno.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
AES Eletropaulo ELPL4 40,13
CSN CSNA3 33
EZ Tec EZTC3 17,50
Itaú Unibanco ITUB4 45,30
Lojas Renner LREN3 69,73
M. Dias Branco MDIA3 50
OGX OGXP3 30,50
Petrobras PETR4 41
Randon RAPT4 14,50
Totvs TOTS3 40
Vale VALE5 59,50
Vivo VIVO4 61

O Santander, neste mês, se limitou a divulgar as 5 top picks. Petrobras e Vale permanecem na carteira, que ganha Lojas Renner, Copel e o ETF MOBI11, que segue o Índice Imobiliário.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez de 2011 (R$)
Copel CPLE6 ND
Lojas Renner LREN3 ND
Petrobras PETR4 ND
Vale VALE5 ND
ETF Índice Imobiliário MOBI11 ND

Na Socopa, a OGX foi trocada pela Lupatech, que está na mínima desde a crise de 2008 e desfruta das boas perspectivas da cadeira de suprimentos do setor de Óleo e Gás em função do petróleo em alta. A alta de 12,8% das ações da Cemig em março também motivou a corretora a substituí-las pelos papéis da Duratex, que apresentou bons resultados no 4º trimestre e tem múltiplos atrativos.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
Banco do Brasil BBAS3 40
Duratex DTEX3 ND
Lupatech LUPA3 31
Petrobras PETR4 ND
Vale VALE5 61

Diferentemente do mês passado, a Souza Barros decidiu agora dar uma boa mexida nas suas top picks. Saíram as ações de BR Malls, Cemig e Vivo, e entraram os papéis da AmBev, BM&FBovespa e CSN.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
AmBev AMBV4 57,90
BM&FBovespa BVMF3 13,50
CSN CSNA3 37,50
Ind. Romi ROMI3 15,80
Itaú Unibanco ITUB4 45,50

A Spinelli deu uma boa mexida em sua carteira de abril. As únicas ações que permaneceram foram as da ABC Brasil. ALL, Banrisul, CCR Rodovias, Fibria, Gerdau, Gol, HRT, Lojas Americanas e Vale deram lugar a Brookfield, Bradesco, Cetip, CSN, Lojas Renner, Marfrig, MMX, Pão de Açúcar, Localiza e Tim Participações. A ideia foi apostar em nomes beneficiados pelo mercado interno.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
ABC Brasil ABCB4 18,08
Bradesco BBDC3 40,84
Brookfield BISA3 12,46
Cetip CTIP3 27,99
CSN CSNA3 36,71
Localiza RENT3 33,60
Lojas Renner LREN3 68,39
Marfrig MRFG3 20,10
MMX MMXM3 16,24
Pão de Açúcar PCAR5 81,88
Tim Part. S/A TCSL3 9,48

A única alteração na carteira da Um Investimentos foi a troca dos papéis da Cosan pelos da BM&FBovespa. Os fracos resultados da produtora de açúcar e etanol, aliados à atual falta de atratividade do combustível frente à gasolina motivaram a retirada das ações da Cosan. Já a BM&FBovespa apresenta sólidos fundamentos, pode trazer novidades em relação a parcerias com outras bolsas do mundo e vem investindo fortemente em expandir sua base de clientes.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
BM&FBovespa BVMF3 16,50
BR Foods BRFS3 32,40
Braskem BRKM5 24,50
Cemig CMIG4 36,70
Ecorodovias ECOR3 15,25
EZ Tec EZTC3 19,50
Hypermarcas HYPE3 27,60
Petrobras PETR4 36,20
Usiminas USIM5 26,50
Vale VALE5 65

Também com poucas mudanças, a carteira da XP Investimentos retira os papéis da Gerdau. Em seu lugar, acrescenta as ações da Randon, por acreditar que investir na empresa seja uma forma indireta de se expor à economia brasileira, em especial aos vultosos investimento em infraestrutura programados. No mais, a corretora apenas elevou o peso dos papéis da OGX, Itaúsa e da Energias Brasil, ao mesmo tempo em que reduziu a exposição a Petrobras e Vale Fertilizantes.

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Empresa Ação Preço-alvo para dez. de 2011 (R$)
AmBev AMBV4 ND
Brasil Telecom BRTO4 ND
Energias Brasil ENBR3 ND
Itaúsa ITSA4 ND
OGX OGXP3 ND
Petrobras PETR3 ND
Randon RAPT4 ND
Ultrapar UGPA4 ND
Vale VALE3 ND
Vale Fertilizantes FFTL4 ND