Invest

Funcionário do Twitter diz que foi demitido "enquanto dormia"

Demissões já estavam previstas com a chegada de Elon Musk, mas aviso formal demorou para chegar

Elon Musk e Twitter: funcionário diz que foi demitido "enquanto dormia" (Getty/Exame)

Elon Musk e Twitter: funcionário diz que foi demitido "enquanto dormia" (Getty/Exame)

LP

Laura Pancini

Publicado em 5 de novembro de 2022 às 12h36.

Última atualização em 5 de novembro de 2022 às 14h43.

Um funcionário do Twitter publicou na rede social que foi demitido pela empresa "durante o sono". Jaseem Abid acordou na manhã da última sexta-feira, 4, e viu que estava com o e-mail profissional e conta do Slack bloqueados.

O novo CEO, Elon Musk, alertou que demissões em massa aconteceriam no dia 4 de novembro. Planos divulgados internamente estimavam que cerca de 3,7 mil dos 7,5 mil funcionários teriam os contratos finalizados.

Mas, mesmo antes de receber um e-mail formal, Abid teve o seu notebook "apagado remotamente".

"Acordei sem Slack/Gmail/acesso ao escritório e meu laptop foi apagado remotamente. Fui demitido sem nem mesmo um e-mail de confirmação enquanto dormia? Quando você acha que não tem como piorar...", escreveu ele.

Eventualmente, o e-mail chegou na caixa de entrada do ex-funcionário. "Mas que maneira horrível de passar por esse processo", complementou Abid em outro tuíte.

LEIA TAMBÉM: Twitter é processado por demissões em massa e sem aviso de Musk

Demissões no Twitter

O bilionário Elon Musk adquiriu a rede social por US$ 44 bilhões no mês passado com rumores de que demissões em massa aconteceriam no ar. Para "cumprir os planos" de corte de custos, o novo CEO iria desligar metade da força de trabalho do Twitter.

A EXAME Invest apurou que vários funcionários brasileiros começaram a receber e-mails em inglês em que o Twitter anunciava o fim do contrato de trabalho nesta sexta-feira, 4.

"No começo do dia de hoje, Twitter está realizando uma redução da força de trabalho para ajudar a aumentar a saúde da empresa. Essas decisões nunca são fáceis de serem tomadas e lamentamos lhe informar que seu papel no Twitter será impactado. Hoje é seu último dia de trabalho na empresa", aparece no e-mail enviado aos funcionários.

Desde a última quinta-feira, 3, os funcionários do Twitter relataram problemas em acessar os sistemas do Twitter, como ferramentas de comunicação interna e emails. O desligamento formal vai ocorrer no dia 4 de janeiro de 2023, e os trabalhadores vão receber uma compensação econômica.

Acompanhe tudo sobre:elon-muskRedes sociaisTwitter

Mais de Invest

Posso deixar 100% dos meus bens para quem eu quiser em um testamento?

Quanto rende R$ 50 mil na poupança? E em outros investimentos?

O que é melhor: testamento ou doação em vida?

Quanto rende R$ 1 milhão a 120% do CDI?

Mais na Exame