Acompanhe:

Shoppings da brMalls vendem mais e lucro sobe 48,6%

Vendas totais atingiram R$ 5,3 bilhões, tornando o trimestre o segundo melhor da história da administradora de centros de compras

Shopping da brMalls: 80% dos centros de compras sob gestão da companhia apresentaram crescimento de dois dígitos nas vendas (Divulgação/Divulgação)

Shopping da brMalls: 80% dos centros de compras sob gestão da companhia apresentaram crescimento de dois dígitos nas vendas (Divulgação/Divulgação)

M
Marília Almeida

Publicado em 10 de novembro de 2022, 21h34.

Última atualização em 10 de novembro de 2022, 22h07.

A administradora de shoppings brMalls (BRML3) lucrou R$ 140,9 milhões no terceiro trimestre do ano, segundo balanço divulgado nesta quinta-feira, 10. O resultado aumentou 48,6% em relação ao mesmo período de 2021.

Vendas e aluguéis

As vendas totais cresceram 23% acima do mesmo trimestre de 2021, para R$ 5,3 bilhões. As férias escolares, Dia dos Pais e a semana do cliente ajudaram a chegar ao segundo melhor resultado para o trimestre da história da administradora.

O destaque, que vinha concentrado em shoppings da região Centro-Oeste, se espalhou agora pelos principais centro de compras de cada região. Do total de ativos da companhia, 80% apresentaram crescimento de dois dígitos nas vendas se comparados a 2019: Amazonas (36%), Mooca (30%), Catuaí Maringá (27%), Villa-Lobos (22%) e Catuaí Londrina (22%).

O tempo médio de permanência e fluxo de consumidores retomaram a patamares de 2019. A taxa de ocupação dos ativos da companhia se mantém em 97% nos últimos quatro trimestres.

Quer começar a investir? Abra sua conta gratuitamente no BTG Pactual

Já o aluguel das mesmas lojas (SSR) avançou 27,3 pontos porcentuais em comparação a 2019. O bom desempenho deve-se ao aumento das vendas e redução dos descontos concedidos a lojistas, que retomaram ao patamar pré-pandemia. 

Mesmo com a redução dos descontos, a inadimplência líquida ficou negativa em 2,5%, recorde histórico incentivado por um programa de recuperação de crédito.

Ebitda

O Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado avançou 34,1%, a R$ 254,1 milhões.

Receita Líquida

A receita líquida da empresa foi de R$ 371,4 milhões, alta de 21,1% em comparação ao terceiro trimestre de 2021.

Dívida líquida

A dívida líquida da companhia atingiu R$ 2,1 bilhões, redução de 11% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Em outubro, a companhia emitiu debêntures no valor de R$ 900 milhões com o objetivo de renegociar dívidas, reduzindo custos e alongando prazos.

Mídia

A receita com mídia cresceu 34,2% em comparação ao mesmo período de 2021, incentivado pelo ganho de eficiência e escala obtido com a aquisição da marca helloo.

Reformas e vendas

No período, a administradora entregou a reforma do Shopping Tamboré e o retrofit do NorteShopping.

Também vendeu a participação que tinha no Campinas Shopping para o fundo da gestora Vinci.

Fusão com a Aliansce Sonae

No período, a companhia estabeleceu termos e condições dos negócios entre brMalls e Aliansce Sonae. A conclusão da operação depende da aprovação do CADE. Atualmente, o plano de integração das companhias está em preparação.