Acompanhe:

Neste sábado, 24, Warren Buffett publicou sua tão aguardada carta anual. O megainvestidor homenageou Charlie Munger, figura venerada no mundo dos investimentos e reconhecido por sua parceria com Buffett na Berkshire Hathaway. Munger faleceu em novembro de 2023 aos 99 anos e, por isso, já era esperado que o executivo mencionaria o parceiro de décadas no texto.

Logo na abertura do relatório anual, Buffett dedica uma página a resumir o legado de Munger para empresa. O investidor atribui a seu sócio - "parte irmão mais velho, parte pai amoroso", em suas próprias palavras - o mérito pela ideia da Berkshire como ela é hoje. 

"Na realidade, Charlie foi o arquiteto da Berkshire atual, e eu atuei como o "empreiteiro geral" para realizar a construção diária de sua visão. Charlie nunca procurou receber crédito por seu papel como criador, mas, em vez disso, me deixou receber os elogios", diz Buffett.

Carta na íntegra: a homenagem de Buffett a Charlie Munger

Os "negócios maravilhosos" para investir, segundo Warren Buffett

Charlie Munger é figura venerada no mundo dos investimentos e reconhecido por sua parceria com Buffett na Berkshire Hathaway (Daniel Acker/Bloomberg /Getty Images)

Quem foi Charlie Munger?

Charlie Munger ganhou destaque como vice-presidente da Berkshire Hathaway, Inc., uma das maiores potências em juros compostos globalmente. Admirador e discípulo de Benjamin Graham, Munger foi reconhecido como um dos investidores em valor mais venerados do mundo. Em 2023, sua fortuna era estimada em US$ 2,6 bilhões. Ele é amplamente considerado como um dos mais profundos compreensores da psicologia e comportamento no campo dos investimentos.

O papel de Munger na Berkshire

A relação entre Munger e Buffett foi mais do que uma parceria corporativa; foi uma união de visões e princípios. Munger desempenhou um papel fundamental na transformação da estratégia de investimento de Buffett, afastando-se da busca por "cigar-butts" – empresas problemáticas com preços desvalorizados – para priorizar a compra de empresas excepcionais a preços justos. Essa mudança de paradigma influenciou profundamente o crescimento e a direção da Berkshire Hathaway.

Sob a liderança conjunta de Munger e Buffett, a Berkshire evoluiu de uma empresa de investimento para um gigante conglomerado com um portfólio diversificado que inclui empresas em setores como seguros, transporte, energia, manufatura e varejo. Seu papel foi essencial na identificação e aquisição de empresas sólidas, consolidando o crescimento e a expansão da Berkshire.

Munger foi um catalisador para a compreensão de Buffett sobre a importância de ética nos negócios, algo que ambos consideravam crucial para o sucesso sustentável de uma empresa. Sua abordagem ética e sua ênfase na importância de adquirir e manter excelentes empresas moldaram a cultura da Berkshire Hathaway, deixando um legado que transcende os números financeiros.

Veja também:

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Da fusão espetacular à saída à francesa: Como o 3G zerou sua participação na Kraft Heinz
Exame IN

Da fusão espetacular à saída à francesa: Como o 3G zerou sua participação na Kraft Heinz

Há 20 horas

Quem são 10 homens mais ricos do mundo e do Brasil em 2024? Lista atualizada
seloGuia de Investimentos

Quem são 10 homens mais ricos do mundo e do Brasil em 2024? Lista atualizada

Há uma semana

Na onda de IA, mercado ignora Buffett e aumenta aposta na TSMC
Inteligência Artificial

Na onda de IA, mercado ignora Buffett e aumenta aposta na TSMC

Há 3 semanas

Não é big tech: conheça as duas empresas que podem entrar no clube do trilhão
seloMercados

Não é big tech: conheça as duas empresas que podem entrar no clube do trilhão

Há 2 meses

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais