Oferta da Mubadala pela Zamp (ex-BK Brasil) pode não sair do papel, diz Credit Suisse

Papéis da companhia disparam 18% na bolsa após proposta que pode movimentar R$ 950 milhões
Analista do CS acham que o negócio tem poucas chances de ser concretizado (Daniel Acker/Bloomberg)
Analista do CS acham que o negócio tem poucas chances de ser concretizado (Daniel Acker/Bloomberg)
Beatriz Quesada
Beatriz QuesadaPublicado em 01/08/2022 às 16:53.

As ações da Zamp (BKBR3), dona do Burger King Brasil e do Popeyes disparam nesta segunda-feira, 1, e são o principal destaque da bolsa. Fora do Ibovespa, os papéis da companhia saltam mais de 18%, após a oferta da Mubadala Capital para a aquisição do controle da empresa.

A gestora de private equity com recursos soberanos soberana de Abu Dhabi lançou uma oferta pública de aquisição de ações (OPA) visando a aquisição de 45,15% das ações da companhia por R$ 7,55 cada.

Caso tenha sucesso, a oferta elevará a participação da Mubadala para 50,10% da Zamp, movimentando quase R$ 950 milhões.

Para o Credit Suisse, no entanto, a proposta pode não sair do papel. Os analistas do banco suíço calculam que a Mubadala está disposta a pagar uma avaliação implícita de 6,5 vezes EV/Ebitda –  indicador financeiro que compara o valor da empresa, acrescido das dívidas, dividido pelo lucro operacional. 

O valor é quase a metade do que a companhia alcançou em sua abertura de capital (IPO) em 2017, quando era avaliada em 12,6 vezes EV/Ebitda. A consequência pode ser um valor abaixo do que esperam os acionistas minoritários da Zamp.

“No geral, acreditamos que o negócio tem poucas chances de ser concretizado considerando as condições atuais. No entanto, não descartamos que acionistas minoritários se reúnam para discutir e negociar melhores condições com a Mubadala”, afirmam os analistas.

O relatório reforça, no entanto, que a oferta ressalta a assimetria entre o preço descontado da Zamp e o momento operacional da empresa, que é positivo na visão da casa. A recomendação do Credit é de compra para os papéis da Zamp. 

“Em meio a um ambiente de alta inflação e concorrência frágil, a empresa conseguiu nadar contra a maré no setor de food service, observando resultados operacionais sólidos impulsionados por maior alavancagem e eficiência operacional, além de ganhos contínuos de participação de mercado”, informa o relatório.

O preço-alvo do Credit para as ações é de R$ 9,50 – um potencial de valorização (upside) de 52% considerando o preço de fechamento da véspera, de R$ 6,22.

Veja também