Estes são 4 indicadores importantes da análise fundamentalista

Junto a análise técnica, a fundamentalista é a mais usada no mercado financeiro pelos investidores de renda variável
Análise fundamentalista é uma das mais utilizadas por analistas no mercado financeiro (Andriy Onufriyenko/Getty Images)
Análise fundamentalista é uma das mais utilizadas por analistas no mercado financeiro (Andriy Onufriyenko/Getty Images)
Juliano Passaro
Juliano Passaro

Publicado em 26/08/2021 às 14:43.

Última atualização em 26/08/2021 às 15:45.

O objetivo de qualquer investidor de renda variável é obter o máximo de lucro ou rendimento (se o foco for os dividendos) em sua carteira. Mas para saber qual empresa é a ideal para aportar o seu dinheiro, ele precisa realizar uma projeção dos balanços contábeis das companhias. Isso é feito por meio de análises, como a fundamentalista, que considera diversos aspectos macro e microeconômicos. Assim, o investidor (ou o analista) consegue chegar a uma conclusão sobre a empresa e os frutos que ela pode gerar.

Preparado para investir na sua carreira? Converse com um consultor e saiba mais sobre o MBA Executivo Valuation e Análise Financeira

São muitos os indicadores de análise fundamentalista. Mas listamos aqui alguns dos principais. São eles:

P/L (Preço sobre lucro)

O PL é um importante múltiplo da análise fundamentalista. Um múltiplo relaciona dois indicadores, com o intuito de chegar a uma análise mais completa. No Preço sobre Lucro, o investidor/analista analisa o preço por ação dividido pelo lucro por ação. Com o PL, você chega a uma conclusão a respeito do quanto o mercado está pagando por cada ação de uma companhia.

O cálculo funciona da seguinte maneira: você pega o preço de uma ação e divide pelo lucro pago por cada papel de uma determinada companhia. Assim, é possível ter uma ideia melhor do preço da ação, facilitando a vida do investidor ou analista que pretende saber as perspectivas de valorização da empresa, a fim de saber se é uma oportunidade de investimento ou se a precificação do papel está “alta”.

O PL pode demonstrar também quanto tempo a empresa levaria para te pagar o que você está investindo nela agora. Se o P/L é elevado, significa que levará mais tempo para o seu total investimento retornar ao seu bolso.

ROE (Return on Equity)

A rentabilidade sobre o patrimônio é medida pelo ROE (Retorno sobre o Patrimônio Líquido). O ROE é a medida que mostra o retorno sobre o investimento feito pelos acionistas e é calculado dividindo o lucro líquido da empresa pelo seu patrimônio líquido. Este indicador considera os valores acumulados ao longo de 12 meses. Empresas com ROE alto, além de serem mais eficientes, costumam ter uma melhor performance na bolsa de valores.

EV/Ebitda

O EV/Ebitda é outro múltiplo importante na análise fundamentalista. Estamos falando de um indicador financeiro que compara o valor da empresa, acrescido das dívidas, dividido pelo lucro operacional. Ele ajuda o analista, ou o investidor, a identificar quanto uma empresa custa frente ao que ela produz.

Ao calcular o EV/Ebitda, você vai chegar a uma conclusão a respeito de quanto vale uma empresa, considerando o que ela tem a pagar e quanto do caixa dela está realmente pagando essas dívidas.

P/VPA

O P/VPA nada mais é do que a divisão do preço da ação unitária pelo VPA (valor patrimonial da ação). O VPA é calculado a partir da divisão do patrimônio líquido da empresa pelo número total de ações.
Se o resultado da divisão entre preço da ação unitária pelo valor patrimonial da ação ficar acima de 1, pode ser um indicativo de que a ação está cara. Caso fique abaixo de 1, pode indicar que a ação está “barata”. Mesmo analisando esse múltiplo, é necessário não olhá-lo sozinho ou fora de contexto.

Aprenda mais sobre Valuation

Outros indicadores também são considerados na análise fundamentalista, como o Dividend Yeld, Dividend Payout, CFS (Geração de caixa obtida pela empresa) ou, em inglês, “Cash Flow/Share”, que indica a Geração de Caixa por Ação. E não podemos esquecer de alguns múltiplos, como a Dívida bruta/Patrimônio líquido.

Basicamente, este múltiplo olha o nível de endividamento de um negócio a fim de analisar melhor a saúde financeira da companhia. Para isso, o investidor precisa fazer a divisão entre a dívida bruta e o patrimônio líquido de um determinado período de estudo.

Para quem deseja se aprofundar nesse tema, a EXAME Academy lançou o MBA em Valuation e Análise Financeira, em parceria com a FIPECAFI, entidade criada por professores do Departamento de Contabilidade e Atuária da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP.

Impulsione sua carreira no mercado financeiro. Saiba mais sobre o Executive MBA em Valuation e Análise Financeira

O curso foi criado para quem deseja desenvolver o senso de decisões de investimentos e capacidade para avaliar negócios, principalmente para quem trabalha ou gostaria de trabalhar no mercado financeiro. A especialização é online, dura entre 12 e 15 meses, com carga horária de 420 horas.

Além disso, as turmas são modulares. Isso significa que não é preciso esperar para dar início aos seus estudos no curso. É possível se matricular a qualquer momento e aprender sobre análise financeira com Mestres e Doutores formados pela USP.