Acompanhe:

As ações da Moderna fecharam em alta de 13% na última quinta-feira, 22, depois que a empresa farmacêutica, conhecida por sua vacina COVID-19 de mRNA, relatou um lucro de US$ 217 milhões em seu quarto trimestre de 2023.

O lucro da empresa é uma surpresa, pois a companhia relatou prejuízo nos últimos dois trimestres e o uso de seu único produto disponível no mercado diminuiu no último ano. Apenas 22% dos adultos dos EUA receberam uma vacina COVID-19 atualizada, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças.

A Moderna diz que conseguiu obter lucro no último trimestre reduzindo sua produção de vacinas COVID-19, ao mesmo tempo em que aumentava sua participação de mercado.

Durante a temporada de COVID do outono de 2023, a Moderna alcançou 48% de participação de mercado nos EUA, em comparação com 37% em 2022.

O ímpeto da empresa também foi impulsionado por US$ 600 milhões em receitas diferidas relacionadas ao Gavi, a Aliança de Vacinas, uma coalizão mundial de saúde dedicada a aumentar a disponibilidade de vacinas.

"2023 foi um ano de transição para a Moderna, enquanto nos adaptávamos ao mercado endêmico", disse o CEO da Moderna, Stéphane Bancel, em comunicado.

O lucro líquido caiu 85% nos três meses encerrados em dezembro, para US$ 217 milhões de US$ 1,5 bilhão no mesmo período do ano anterior. Ainda assim, superou as expectativas de Wall Street de uma perda de US$ 382 milhões, segundo a FactSet.

A receita da empresa caiu 45% ano a ano para US$ 2,8 bilhões no quarto trimestre, de US$ 5 bilhões. Seu lucro por ação foi de US$ 0,55, superando as expectativas de Wall Street de uma perda de US$ 0,99, de acordo com consenso da FactSet.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Casas Bahia (BHIA3) reporta sexto prejuízo consecutivo — e as ações pagam a conta com queda de 8%
seloMercados

Casas Bahia (BHIA3) reporta sexto prejuízo consecutivo — e as ações pagam a conta com queda de 8%

Há uma semana

Magazine Luiza (MGLU3) reverte prejuízo, mas ações são penalizadas no Ibovespa. Por quê?
seloMercados

Magazine Luiza (MGLU3) reverte prejuízo, mas ações são penalizadas no Ibovespa. Por quê?

Há 2 semanas

Fim da parceria com Kanye West pesa e Adidas registra primeiro prejuízo em 30 anos
seloMercados

Fim da parceria com Kanye West pesa e Adidas registra primeiro prejuízo em 30 anos

Há 3 semanas

Ações do Zoom disparam 13% com resultado acima das expectativas
seloMercados

Ações do Zoom disparam 13% com resultado acima das expectativas

Há 2 meses

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais