Invest

JD.Com vence Alibaba em processo antimonopólio na China

Na disputa, iniciada há seis anos, a JD.Com alega que a Alibaba abusou de sua posição dominante no mercado por meio de práticas monopolísticas

China2Brazil
China2Brazil

Agência

Publicado em 29 de dezembro de 2023 às 19h41.

Última atualização em 29 de dezembro de 2023 às 19h46.

Jingdong, também conhecida como JD.Com, venceu uma ação antitruste contra a Alibaba e será compensada com US$ 140,7 milhões. Na disputa, iniciada há seis anos, a JD.Com alega que a Alibaba abusou de sua posição dominante no mercado por meio de práticas monopolísticas.

Embora a sentença da primeira instância de um tribunal em Pequim ainda não tenha sido oficialmente divulgada, a JD.Com alega que a Alibaba prejudicou significativamente seus interesses com a tática “escolha um entre dois”. Esta estratégia obrigou os vendedores online a comercializar exclusivamente através das plataformas da Alibaba.

A JD.Com iniciou o processo em 2017, buscando reparação pelos danos causados. Vale ressaltar que as autoridades chinesas lançaram uma ampla campanha antitruste contra as principais plataformas da internet entre 2020 e 2021. Como resultado, a Alibaba enfrentou uma multa substancial de 18,2 bilhões de iuanes (US$ 2,6 bilhões) devido a práticas de mercado consideradas injustas. Essa penalidade contribuiu para a Alibaba registrar sua primeira perda trimestral no primeiro trimestre de 2021, marcando um marco significativo desde sua oferta pública inicial em 2014.

Acompanhe tudo sobre:ChinaAlibaba

Mais de Invest

Entenda a nova tributação de investimentos no exterior

O que é Price Action? Entenda como funciona a técnica

Como funciona um seguro patrimonial? Entenda tudo

Quanto rende R$ 5 milhões na poupança? Veja agora

Mais na Exame