Acompanhe:

O mercado internacional apresenta um ligeiro apetite ao risco nesta manhã de terça-feira, 27, com bolsas em leve alta e queda dos rendimentos dos títulos americanos. Investidores têm optado por movimentos mais contidos no início desta semana, à espera dos números do Índice de Preço sobre Consumo Pessoal (PCE, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, previstos para quinta-feira, 29. O indicador é o principal termômetro do Federal Reserve para medir a inflação. A depender da divulgação, o mercado poderá reajustar as expectativas para o início do ciclo do juro americano. Nesta terça, serão divulgados os pedidos de bens duráveis dos Estados Unidos, que trarão um retrato da demanda dos consumidores em janeiro. Os números podem fazer preço, mas devem ter uma menor relevância que os de quinta.

IPCA-15

Dados de inflação também deverão mexer com o mercado brasileiro nesta terça, com a divulgação da prévia do Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA-15) de fevereiro. Como pano de fundo, seguem as discussões sobre qual é a Selic do fim do ciclo de cortes e se ainda há espaço para uma eventual aceleração do ritmo de queda de juros no Brasil. O consenso para o IPCA-15 é de uma alta de 0,82% em fevereiro e de 4,52% no acumulado de 12 meses. A divulgação será às 9h. Antes, o Banco Central irá divulgar o boletim Focus, que ficou para hoje.

Bitcoin supera US$ 56.000

O maior apetite ao risco que tem impulsionado as bolsas de valores para perto das máximas mundo afora também tem puxado o preço do emergente mercado de criptomoedas. A principal delas, o Bitcoin, superou a barreira dos US$ 56.000, alcançando o maior patamar desde dezembro de 2021. Em um ano, o Bitcoin atingiu 140% de alta em dólar, sendo cerca de 30% somente neste ano. Segundo o Coimarketcap, o valor de mercado das criptomoedas bateu US$ 2,17 trilhões e o Bitcoin US$ 1,1 trilhão. Além dos fatores macro, como a esperada queda de juros nos Estados Unidos, o mercado de cripto também está ansioso para o halving previsto para este ano, que cortará pela metade os níveis de emissão do Bitcoin. 

Balanços: XP, Marcopolo e mais

A temporada de balanços do quarto trimestre tem continuidade nesta terça, com a divulgação, nesta noite, dos resultados da XP, CEF, Engie e Porto Seguro. A Marcopolo, que vem de uma expressiva alta de 160% em um ano na bolsa, apresenta seu balanço ainda antes do pregão. AES Brasil e BRF divulgaram seus respectivos resultados do último trimestre  na noite de ontem, 26.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Banco do Brasil está entre maiores investidores institucionais do ETF de bitcoin da BlackRock
Future of Money

Banco do Brasil está entre maiores investidores institucionais do ETF de bitcoin da BlackRock

Há 7 horas

Na contagem regressiva pelo halving, bitcoin tem variação mínima de preço
Future of Money

Na contagem regressiva pelo halving, bitcoin tem variação mínima de preço

Há 12 horas

Ibovespa fecha estável e encerra maior sequência de quedas do ano
seloMercados

Ibovespa fecha estável e encerra maior sequência de quedas do ano

Há 12 horas

Pesquisas por "halving do bitcoin" no Google atingem recorde a poucas horas do evento
Future of Money

Pesquisas por "halving do bitcoin" no Google atingem recorde a poucas horas do evento

Há 12 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais