Acompanhe:

O Ibovespa desta quarta-feira, 28, fechou em queda. O principal índice da bolsa de valores brasileira caiu 1,17%, aos 130.155 pontos. Depois da prévia da inflação brasileira animar os investidores locais na véspera, hoje a sessão foi  marcada pela cautela com a revisão do PIB dos Estados Unidos e pela expectativa com a inflação americana, que será divulgada amanhã. 

Antes da abertura do mercado, a FGV publicou o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de fevereiro, que mostrou uma queda de 0,52% ante uma alta de 0,07% em janeiro. Com esse resultado o índice acumula queda de 3,76% em 12 meses. A queda foi maior do que as estimativas, que apontavam para uma deflação de 0,50%. Ainda por aqui, os investidores devem acompanhar a divulgação das contas do Governo Central referentes ao mês de janeiro.

Ibovespa agora

IBOV: -1,17%, aos 130.155 pontos.

Mas o que de fato impactou os mercados foi a revisão do PIB dos EUA no 4º trimestre. Por lá, o indicador cresceu ao ritmo anualizado de 3,2% — abaixo da estimativa inicial e da previsão de analistas consultados pela FactSet, de alta de 3,3% em ambos os casos. A leitura mostra significativa desaceleração da economia americana em relação ao terceiro trimestre de 2023, quando o PIB dos EUA teve expansão anualizada de 4,9%. Em todo o ano de 2023, o PIB americano mostrou crescimento de 2,5%

Ainda olhando para movimentos externos, mas que fazem preço no índice brasileiro, o minério de ferro subiu 1,08% em Dalian, na China, cotado a US$ 123,5 por tonelada. Mesmo assim, as mineradoras e siderúrgicas abriram o Ibovespa no campo negativo. A Vale (VALE3), que tem um peso significativo no índice, fechou em queda 1,1% por razões que vão além da commodity. Os investidores repercutiram declarações do presidente Lula de que a mineradora "não pode pensar que é dona do Brasil". Circulou também notícia de que a companhia considera alternativa de um mandato mais curto para CEO, na tentativa de destravar a sucessão da presidência.

Na pauta econômica, o presidente Lula assinou na terça-feira, 27, à noite uma medida provisória (MP) revertendo a reoneração da folha de pagamentos de 17 setores da economia e um projeto de lei será publicado no Diário Oficial. A reversão atende a acordo político firmado pelo governo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. A nova MP torna sem efeito todo o trecho contido na anterior, mas mantém a extinção do programa de incentivo tributário ao setor de eventos e turismo, o Perse, e a limitação às compensações tributárias feitas pelas empresas em caso de vitória contra o Fisco na Justiça.

Maiores altas do Ibovespa

Entre as ações que mais subiram na sessão de hoje destaque para o Grupo Pão de Açúcar, seguindo o movimento de alta iniciado na véspera com a notícia de reestruturação do grupo Casino e vendas de postos de gasolina. “Também acredito em um possível short squeeze. Dados da plataforma Quantzed apontam que 25,6% do fere float está alugado. Com a alta do papel, quem está apostando contra o ativo, vendendo a descoberto, se vê e forçado a diminuir ou zerar posições vendidas para reduzir perdas”, diz Leandro Petrokas, diretor de research e sócio da Quantzed. 

  • Pão de Açúcar (PCAR3): +11,93.%
  • Embraer (EMBR3): +2,09%
  • São Martinho (SMTO3): +1,60%

Maiores quedas do Ibovespa

Já entre as maiores quedas do Ibovespa desta quinta, o IRB divulgou os resultados antecipadamente para a SUESP e o mercado não gostou do que viu. “O ponto chave parece ser a queda de receita com resseguros, o core business da empresa. Safra atribui recomendação de venda e preço alvo de R$ 45, o que também contribui para o pessimismo dos investidores com a ação”, diz Petrokas. 

Contudo, a queda que teve maior impacto para o índice foi das ações da Petrobras. Durante a tarde houve a repercussão de uma entrevista do CEO da companhia, Jean Paul Prates, que sinalizou “cautela” na distribuição dos dividendos a fim de garantir os investimentos em energia renovável. Contudo, em fato relevante, a estatal afirmou que “não há qualquer decisão tomada em relação à distribuição de dividendos ainda não declarados.”

  • IRB (IRBR3): -5,45%
  • Petrobras ON (PETR3): -5,39%
  • Petrobras PN (PETR4): -5,16%

Dólar hoje

O dólar fechou em alta nesta quarta-feira. Hoje, a moeda americana subiu 0,74%, a R$ 4,969. Na terça-feira, o dólar fechou em queda de 0,97%, cotado a R$ 4,933.

Como é calculado o índice Bovespa?

Principal índice de ações da bolsa brasileira, a B3, o Ibovespa é calculado em tempo real, baseado na média do desempenho dessa carteira teórica de ativos, cada uma com seu peso na composição do índice. 

Funcionando como um termômetro do desempenho consolidado das principais ações para o mercado, cada ponto do Ibovespa equivale a 1 real. Por isso, se o IBOV está em 100.000 pontos, isso quer dizer que o preço da carteira teórica das ações mais negociadas é de 100.000 reais.

Que horas abre e fecha a bolsa de valores?

O horário de negociação na B3 vai das 10h às 18h. A pré-abertura ocorre entre 9h45 e 10h, enquanto o after-market ocorre entre 18h25 e 18h45. Já as negociações com o Ibovespa futuro ocorrem entre 9h e 17h55.

Confira as últimas notícias de Invest:

Com informações do Estadão Conteúdo

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Ibovespa fecha estável e encerra maior sequência de quedas do ano
seloMercados

Ibovespa fecha estável e encerra maior sequência de quedas do ano

Há 23 horas

Privatização da Sabesp e balanços de Netflix e TSMC: 3 assuntos que movem o mercado
seloMercados

Privatização da Sabesp e balanços de Netflix e TSMC: 3 assuntos que movem o mercado

Há um dia

Ibovespa cai pelo 6º pregão seguido e tem maior sequência negativa em 8 meses
seloMercados

Ibovespa cai pelo 6º pregão seguido e tem maior sequência negativa em 8 meses

Há um dia

Brasil sofre duas vezes com a alta do petróleo, diz Alexandre Silverio, CEO da Tenax Capital
seloMercados

Brasil sofre duas vezes com a alta do petróleo, diz Alexandre Silverio, CEO da Tenax Capital

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais