Gol (GOLL4) se despede do Ibovespa liderando quedas de janeiro; veja as ações que mais caíram no mês

Na última semana a Gol informou o pedido de recuperação no Tribunal de Falências dos Estados Unidos

Aeroporto de Congonhas; Avião parado, Quarentena; Gol; 

Foto: Germano Lüders
24/04/2020 (Germano Lüders/Exame)

Aeroporto de Congonhas; Avião parado, Quarentena; Gol; Foto: Germano Lüders 24/04/2020 (Germano Lüders/Exame)

Janize Colaço
Janize Colaço

Repórter de Invest

Publicado em 31 de janeiro de 2024 às 19h08.

Última atualização em 31 de janeiro de 2024 às 19h34.

A Gol (GOLL4) se despediu ontem, 30, dos índices da B3 (B3SA3), a bolsa de valores brasileira. Mas, além disso, a aérea conseguiu atingir uma marca importante — e não necessariamente positiva — como a ação que mais caiu no Ibovespa em janeiro, com baixa de 68%. 

Para quem está acompanhando os noticiários do mercado financeiro, isso não deve ser uma surpresa. Afinal, na última semana a Gol informou o pedido de recuperação no Tribunal de Falências dos Estados Unidos, bem como dados financeiros que mostraram que a saúde financeira da companhia passa por uma verdadeira turbulência, visto o seu patrimônio negativo e ativos inferiores às dívidas de R$ 20 bilhões.

“Agora, a empresa receberá um caixa para continuar a operar suas atividades normalmente durante o processo de renegociação de suas dívidas com credores”, diz Alexandre Rocha, assessor de investimentos da RJ+ Investimentos. A expectativa é de que a recuperação judicial da Gol cause uma redução da operação e perda de market share, além de ter a reputação afetada.

Casas Bahia (BHIA3) e MRV (MRVE3) também caem no Ibovespa em janeiro

Embora tenha sido a maior queda, a Gol não foi a única a apresentar um desempenho negativo durante o mês de janeiro. A segunda maior queda foi da Casas Bahia (BHIA3), que tem sido abalada por um cenário ainda incerto de turnaround. No final do ano passado, a varejista chegou a fazer um aumento de capital, mas a aceitação do mercado foi baixa.

“É uma empresa que ainda pode sofrer bastante até mostrar resultados positivos. E diante dessas incertezas, o mercado vai colocando na conta que ela pode se complicar mais com relação à alavancagem e queda de receita, além de uma possível recuperação judicial”, diz Leonardo Piovesan, analista fundamentalista da Quantzed.

Outra empresa cujas ações performaram mal durante o mês foi a MRV (MRVE3), que foi afetada por rumores de revisão de guidance. “Foram apenas boatos, mas a partir daí, começou-se a revisar o resultado dela para baixo nesse ano e para 2025”, diz Piovesan.

As maiores quedas do Ibovespa do mês

Confira as últimas notícias de Invest:

Mais de Invest

Por que a NTN-B do Tesouro está pagando IPCA+6? Veja se vale a pena investir

Pé-de-meia: pagamento de R$ 200 por frequência começa dia 25

Receita Federal libera consulta ao lote residual do IR; veja se você recebe

Dólar volta a subir com tensões fiscais e expectativas nos mercados internacionais

Mais na Exame