Gestora ligada à 3G Capital de Lemann reduz participação na Eletrobras

A estatal Eletrobras (ELET3; ELET6) informou na sexta-feira, 12, que fundos de investimentos da gestora de recursos 3G Radar diminuíram a participação acionária na companhia de energia elétrica. Quer investir em ações estatais, mas não saber avaliar os riscos? Conte com a assessoria da EXAME Research  Os fundos da 3G Radar, uma gestora especializada em ações […]
 (Pilar Olivares/Reuters)
(Pilar Olivares/Reuters)
D
Da Redação com ReutersPublicado em 13/02/2021 às 08:10.

A estatal Eletrobras (ELET3; ELET6) informou na sexta-feira, 12, que fundos de investimentos da gestora de recursos 3G Radar diminuíram a participação acionária na companhia de energia elétrica.

Quer investir em ações estatais, mas não saber avaliar os riscos? Conte com a assessoria da EXAME Research 

Os fundos da 3G Radar, uma gestora especializada em ações que tem sociedade com a 3G Capital -- a empresa de investimentos dos bilionários Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira -- passaram a deter 27,98 milhões de ações preferenciais classe B da companhia, ou cerca de 9,995% dos papéis preferenciais.

A fatia da gestora na Eletrobras somava em novembro 30,35 milhões de ações preferenciais classe B, ou 10,84% dos papéis dessa espécie, segundo informações do site da Eletrobras.

No início do ano, a gigante estatal do setor elétrico sofreu um baque com o anúncio da saída do CEO, Wilson Ferreira Junior, que ocupa o cargo desde meados de 2016. O experiente e respeitado executivo listou como um dos motivos para a saída prevista para março a lentidão do governo e do Congresso em levar adiante a privatização da Eletrobras.

As ações da Eletrobras acumulam perdas de 14,2% em 2021, na contramão de muitas empresas do setor na B3.