Invest

GameStop e AMC disparam 50% em pré-mercado "insano" e novo rali de ações

Na segunda-feira, papéis da varejista de videogames dispararam quase 75%

Publicado em 14 de maio de 2024 às 07h57.

O pré-mercado desta terça-feira registrou movimentos "loucos", consequência da primeira aparição online em três anos de Roaring Kitty, o homem por trás desse movimento memes/ações, famoso pelo caso GameStop em 2021.

Para se ter ideia de como alguns papéis estava se comportando na manhã desta terça, a própria varejista de videogames viu suas ações se valorizarem 50%, enquanto a rede de cinemas AMC disparava 53%, segundo informações da CNBC.

Outras "ações meme" também tinham forte alta, como a fabricante de smartphones BlackBerry, crescimento de 28% no pré-mercado, e a fabricante de fones de ouvido Koss, com valorização de 22%.

Esse movimento acompanha os ganhos pesados que essas ações tiveram na segunda-feira. A GameStop subiu 74,4% e a AMC disparou 78,4%

Esse fenômeno das ações de memes foi reacendido por uma recente atualização nas redes sociais de "Roaring Kitty". O homem, cujo nome oficial é Keith Gill, postou uma foto na plataforma X de um jogador de vídeo sentado à frente em sua cadeira - um meme usado por jogadores para indicar que estão levando o jogo a sério.


Ele marcou o primeiro post de Gill na plataforma desde 2021 e, desde então foi visto mais de 23 milhões de vezes. Gill marcou retorno à plataforma X com uma série de postagens de vídeos curtos de programas de TV e filmes populares, embora o significado por trás deles não estivesse claro.

Gill é ex-comerciante da Massachusetts Mutual Life Insurance. Também conhecido como DeepF------Value no Reddit, ele atraiu um exército de day traders que negociaram loucamente ações da GameStop entre 2020 e 2021.

Acompanhe tudo sobre:Games

Mais de Invest

O que são herdeiros necessários? Entenda neste artigo

O que é equity e como o investimento funciona?

Conheça o novo lançamento do BTG Pactual: Crédito por Investimentos

Nvidia tem forte queda e perde US$ 500 bi após ter se tornado empresa mais valiosa do mundo

Mais na Exame