• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

Fundo GWI Private deixa de liquidar débitos na Bolsa

Fundo chegou a perder 273,1% de seu patrimônio em apenas um dia
O patrimônio do GWI chegou a ficar negativo em  R$ 25 milhões (Marcel Salim/EXAME.com)
O patrimônio do GWI chegou a ficar negativo em R$ 25 milhões (Marcel Salim/EXAME.com)
Por Aline BronzatiPublicado em 22/08/2011 18:20 | Última atualização em 22/08/2011 18:20Tempo de Leitura: 1 min de leitura

São Paulo - A BM&FBovespa acaba de informar que o fundo "Private" da gestora de recursos GWI deixou de liquidar débitos de operações realizadas na bolsa. Apenas no dia 8 de agosto a carteira perdeu 273,1%, ficando com seu patrimônio negativo em R$ 25 milhões. O fundo tem cerca de 500 cotistas de alta renda, com aplicação mínima de R$ 250 mil.

O "Private" opera de forma alavancada por meio de operações no mercado a termo e conta, segundo a página da aplicação na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), com posições em papéis como Marfrig, Eletrobras, Brasil Telecom e Petrobras.

Os regastes e aplicações de todos os nove fundos geridos pela GWI estão interrompidos até o dia 26, quando será realizada assembleia com os cotistas para decidir o futuro dos mesmos. A paralisação foi solicitada pelo BNY Mellon, que administra os fundos da GWI, para evitar mais prejuízo aos cotistas.

A CVM está acompanhando este caso de perto e já informou, por meio de comunicado, que não há nenhum fundo de investimento "desenquadrado" em relação a limites de alavancagem e exposição.