Invest

Anúncio do arcabouço fiscal, PIB dos EUA e o que mais move os mercados

Notícias preliminares indicam que o novo marco prevê zerar o déficit público da União já em 2024

Painel de cotações (Nilton Fukuda / Agência Basil/Agência Brasil)

Painel de cotações (Nilton Fukuda / Agência Basil/Agência Brasil)

Publicado em 30 de março de 2023 às 07h50.

Depois de longa espera, finalmente o novo marco fiscal deve ser apresentado, respondendo às expectativas dos investidores. Primeiro, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, deve se reunir com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco para tratar do tema e, na sequência, apresentar as regras em coletiva de imprensa.

No campo doméstico, os investidores ainda analisarão o relatório de inflação do primeiro trimestre, a ser divulgao pelo Banco Central às 8h. Além disso, o BC vai divulgar previsões atualizadas para crescimento real do PIB e  o que esperar da inflação até o fim de 2024. A previsão é de que o presidente da instituição, Roberto Campos Neto, comente o documento de inflação às 11h, em concorrência com o anúncio do Ministério da Fazenda.

Lá fora, a perspectiva é positiva com alívio nos indicadores macroeconômicos. As bolsas da Ásia fecharam mais uma vez em alta, com exceção da Nikkei, de Tóquio. Em Dalian, o minério de ferro seguiu em alta, se valorizando 1,91%. Na Europa, números preliminares da inflação na Alemanha e na Espanha sinalizam um arrefecimento, o que está animando o mercado. Agora, a principal expectativa internacional são os números do PIB  do quarto trimestre e do ano de 2022 nos Estados Unidos, que vão ser divulgados após a última revisão.

Desempenho dos indicadores às 7h (de Brasília)

  • Dow Jones futuro (Nova York): + 0,47%
  • S&P 500 futuro (Nova York): +0,41%
  • Nasdaq futuro (Nova York): + 0,31%
  • DAX (Frankfurt): +0,97%
  • CAC 40 (Paris): +1,08%
  • FTSE 100 (Londres): +0,67%
  • Stoxx 600 (Europa): 0,95%
  • Hang Seng (Hong Kong): +0,58%

Arcabouço fiscal é apresentado hoje

No Brasil, investidores devem continuar atentos ao arcabouço fiscal, que deve ser divulgado ainda nesta semana. Depois de se reuniar com o presidente do Senador, Rodrigo Pacheco, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, deve apresentar a nova regra fiscal por volta das 11h.

A regra ainda vai ser divulgada, mas notícia ontem publicada no blog do Valdo Cruz, no G1, aponta que o arcabouço prevê zerar o déficit público da União no próximo ano. O superávit seria alcançado em 2025, com estabilização da dívida pública da União em 2026.

Veja também

Relatório de inflação trimestral do BC

Às 8h é divulgado o relatório de inflação do primeiro trimestre, do Banco Central. Além disso, o BC vai divulgar previsões atualizadas para crescimento real do PIB e  o que esperar da inflação até o fim de 2024, além dos riscos internos e externos para crescimento e avanço dos preços.  O presidente da instituição, Roberto Campos Neto, deve falar sobre o documento de inflação às 11h.

Revisão do PIB dos EUA

Os números da atividade econômica dos EUA passam pela última revisão e são divulgados nesta quinta-feira, 30. Na divulgação do fim de janeiro, a indicação era de um crescimento real de 2,9% no quarto trimestre, mas passou a 2,7% na segunda divulgação, em fevereiro.

Como o Ibovespa fechou ontem?

Em um pregão marcado pelo sobe e desce da volatilidade, o Ibovespa fechou a quarta-feira, 28, em alta de 0,6%, aos 101.793 pontos, com investidores esperando a divulgação do novo arcabouço fiscal do governo. Foi o quarto pregão consecutivo de alta do índice.

 

Acompanhe tudo sobre:bolsas-de-valoresAçõesIbovespaNovo arcabouço fiscalFernando Haddad

Mais de Invest

Posso deixar 100% dos meus bens para quem eu quiser em um testamento?

Quanto rende R$ 50 mil na poupança? E em outros investimentos?

O que é melhor: testamento ou doação em vida?

Quanto rende R$ 1 milhão a 120% do CDI?

Mais na Exame