Privatização da Eletrobras: reserva para oferta de R$30 bi começa na sexta

Companhia registrou prospecto de oferta pública que deverá selar sua privatização
 (Reuters/Pilar Olivares)
(Reuters/Pilar Olivares)
Por Guilherme GuilhermePublicado em 27/05/2022 09:56 | Última atualização em 30/05/2022 08:46Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O início do período de reserva para participar da oferta subsequente (follow-on) que irá determinar a privatização da Eletrobras começa na próxima sexta-feira, 3. O prospecto da oferta foi divulgado nesta sexta-feira, 27.

A oferta, que inclui a emissão de 627,67 milhões ações ordinárias (ELET3) e a venda de 69,8 milhões de ações atualmente detidas pelo BNDESPAR pode movimentar cerca de R$ 30 bilhões. A oferta ainda poderá ser acrescida em 104,6 milhões de ações ordinárias, o que elevaria o montante movimentado para cerca de até R$ 35,3 bilhões.

A precificação da oferta está prevista para o dia de 9 de junho, sendo que o período de reserva irá até o dia anterior, 8 de junho.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

O valor mínimo para investidores de varejo participarem diretamente da oferta foi estabelecido em R$ 1.000. Mas a oferta também estará disponível para participação indireta em que o investidor poderá utilizar recursos do FGTS por meio de Fundos Mútuos de Privatização-FGTS. Nesse caso, o valor mínimo para a adesão da oferta será de R$ 200.

A oferta será realizada realizada simultaneamente no Brasil e nos Estados Unidos e terá a participação de 12 bancos de investimentos. O BTG Pactual será coordenador líder da oferta. Bank of America, Goldman Sachs, Itaú BBA, XP, Bradesco BBI, Safra, Caixa, Citi, Credit Suisse, J.P. Morgan e o Morgan Stanley também foram contratados.