Ações da Petrobras sobem mais de 3% com aceno a caminhoneiros

Pacote de benefícios para a categoria, como linha de crédito, fez com que o Ibovespa subisse 1,45% no início desta tarde
Caminhoneiros: no ano passado, greve teve um custo de cerca de 15 bilhões de reais para a economia brasileira (Ueslei Marcelino/Reuters)
Caminhoneiros: no ano passado, greve teve um custo de cerca de 15 bilhões de reais para a economia brasileira (Ueslei Marcelino/Reuters)
N
Natália Flach

Publicado em 16/04/2019 às 14:07.

Última atualização em 11/07/2019 às 17:25.

São Paulo - As ações da Petrobras subiram 3,26% com a notícia de que o governo fechou um acordo com os caminhoneiros, afastando — ao menos, por enquanto — a possibilidade de uma nova greve que poderia paralisar o Brasil.

Com a alta dos papéis, o Ibovespa seguiu pelo mesmo caminho com um avanço de 1,45% para 94.434,15 pontos, no início da tarde desta terça-feira (16).

“O governo mostrou que tem bom trâmite com lideranças da categoria, e o mercado viu isso como algo positivo”, diz Pablo Spyer, diretor da Mirae Asset.

É bom lembrar que, no ano passado, uma greve dos caminhoneiros paralisou o país por 10 dias e os efeitos para a economia ultrapassaram 15 bilhões de reais, de acordo com estimativas da época do Ministério da Fazenda, e puxaram para baixo o Produto Interno Bruto (PIB) de 2018.

Entre as medidas para aprimorar o trabalho da categoria, estão a abertura de uma linha de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para caminhoneiros autônomos no valor de 500 mil reais e o investimento de 2 bilhões de reais em rodovias.

“Isso dá indícios de que a reforma da Previdência vai seguir seu trâmite sem problemas”, acrescenta Spyer.