Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

Ações da Oi caem com aval do Cade para venda de operação móvel

Autarquia de defesa da concorrência aprovou a venda dessa divisão da Oi para o consórcio formado por Vivo, TIM e Claro em decisão apertada

Modo escuro

Continua após a publicidade
Loja da Oi em shopping: destino da operação de telefonia móvel esteve em jogo nesta quarta em reunião do Cade | Foto: Marcelo Corrêa/EXAME (Marcelo Corrêa/Exame)

Loja da Oi em shopping: destino da operação de telefonia móvel esteve em jogo nesta quarta em reunião do Cade | Foto: Marcelo Corrêa/EXAME (Marcelo Corrêa/Exame)

D
Da Redação

Publicado em 9 de fevereiro de 2022 às, 14h45.

Última atualização em 9 de fevereiro de 2022 às, 18h30.

Em uma sessão com forte volatilidade, as ações ordinárias e preferenciais da Oi (OIBR3, OIBR4) caíram, respectivamente, cerca de 2,89% e 1,71% nesta quarta-feira, dia 9, com a notícia da aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para a venda da operação de telefonia móvel para o consórcio formado pelas concorrentes Vivo (VIVT3), TIM Brasil (TIMS3) e Claro.

Mais cedo, as ações da Oi chegaram a cair entre 15% e 20% com o voto contrário do relator, Luis Brado, à aprovação do negócio e entraram em leilão. Os papéis viraram para alta após a aprovação do negócio, mas não conseguiram sustentar o movimento e voltaram a cair. 

O saldo do acordo, no entanto, é positivo para os papéis da Oi. Para Felipe Vella, analista da Ativa Investimentos, é possível que parte do resultado já tenha sido antecipado e precificado pelo mercado", afirma.

A perspectiva é que o acordo gere ganhos para todas as empresas envolvidas. Isso porque a venda da operação de telefonia móvel por 16 bilhões de reais, acertada em dezembro de 2020, é considerada fundamental para que o plano de recuperação judicial da Oi seja levado adiante.

“É algo muito positivo para a Oi, tanto para os acionistas quanto para os credores. A entrada de caixa é muito importante para o seu plano de saída da recuperação judicial. Em relação às outras empresas, o maior valor do deal deve se dar com a Tim, que tem maior acesso às frequências e também a ativos físicos”, afirma Vitor de Melo, analista do BTG Pactual.

A operadora italiana no Brasil, que vai ficar com a maior parte dos ativos da Oi móvel, tem alta acima de 4,6% no papel. Já as ações da Vivo sobem cerca de 2,4%.

Não perca a CEO Conference: grandes personalidades da política e da economia reunidas para debater as transformações de 2022. Veja como participar

A Oi pretende manter apenas o seu negócio em fibra óptica, na empresa denominada de Vtal (ex-InfraCo).

A venda da operação móvel permite a redução do endividamento da Oi e a expansão de sua rede de atendimento. O plano da Oi é ter a Vtal "como viabilizadora de uma rede de alta velocidade para operadoras e provedores de internet, permitindo a otimização dos investimentos, a expansão dos negócios com rápida entrada no mercado e evitando a redundância de construção de infraestrutura, que tipicamente ocorre no segmento de telecomunicações."

Últimas Notícias

Ver mais
Petróleo testa recuperação, mas fecha em leve baixa, ainda com decepção por cortes da Opep+

seloMercados

Petróleo testa recuperação, mas fecha em leve baixa, ainda com decepção por cortes da Opep+

Há 5 horas

Bolsas da Europa fecham em queda, após dados indicarem incertezas sobre economia

seloMercados

Bolsas da Europa fecham em queda, após dados indicarem incertezas sobre economia

Há 10 horas

SpaceX de Musk pode valer US$ 175 bi ou mais em oferta pública

seloMercados

SpaceX de Musk pode valer US$ 175 bi ou mais em oferta pública

Há 12 horas

Próximos passos da Sabesp (SBSP3); o que vai acontecer?

seloMercados

Próximos passos da Sabesp (SBSP3); o que vai acontecer?

Há 13 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

“A geração de energia caminha lado a lado com o desenvolvimento econômico”, diz Paulo Câmara

“A geração de energia caminha lado a lado com o desenvolvimento econômico”, diz Paulo Câmara

Desktop investe no interior e alcança 1 milhão de clientes de internet banda larga em São Paulo

Desktop investe no interior e alcança 1 milhão de clientes de internet banda larga em São Paulo

CPFL fortalece sua estratégia ESG com compromissos ambiciosos para 2030

CPFL fortalece sua estratégia ESG com compromissos ambiciosos para 2030

Uso de dados será principal desafio na gestão de pessoas em 2024

Uso de dados será principal desafio na gestão de pessoas em 2024

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais