O que é fluxo de caixa de investimento? Conheça esse indicador financeiro

O investidor que consegue analisar o Fluxo de Caixa de Investimentos é capaz de investir na bolsa de valores com muito mais conhecimento
 (Getty/Getty Images)
(Getty/Getty Images)
D
Da RedaçãoPublicado em 15/08/2022 às 18:00.

Fluxo de Caixa de Investimentos é uma métrica financeira importante que todo investidor deve estudar na hora de investir.

Dessa forma, o investidor que consegue analisar o Fluxo de Caixa de Investimentos é capaz de investir na bolsa de valores com muito mais conhecimento.

O que é Fluxo de Caixa de Investimentos?

Fluxo de Caixa de Investimentos é uma seção dentro dos demonstrativos de fluxo de caixa de uma companhia. Nessa seção, é possível avaliar como a companhia gasta seu dinheiro com despesas de capital (como comprar novos equipamentos e ativos que necessita para manter suas operações).

Ou seja: na linha de fluxo de caixa de investimentos é possível ver as despesas com o que se chama de ativos fixos de uma empresa. 

Vale notar, no entanto, que a despesa com ativos fixos sempre possui um valor negativo, uma vez que consiste em uma saída de caixa (ou seja, diminui o caixa da empresa).

Além disso, outros itens estão presentes nessa categoria, como “demais itens de fluxo de caixa de investimentos”, que consiste no dinheiro gasto com compra e venda de ativos capazes de gerar receita. 

Porém, caso haja entrada de caixa, o número será positivo. Por outro lado, caso haja saída, o número fica negativo. Esse é um fator importante na hora de escolher uma ação na bolsa.

Analisar esses fatores é fundamental para entender o que é fluxo de caixa de investimentos e sua importância.

Como funciona o Fluxo de Caixa de Investimentos?

De fato: quando se fala em gastos com ativos fixos, as companhias podem ser muito diferentes umas das outras. É fundamental ter isso em mente na hora de avaliar um ativo de renda variável.

Pode haver, por exemplo, grandes diferenças entre setores diferentes. Além disso, pode haver também grandes diferenças até mesmo entre duas empresas de um mesmo setor.

Algumas companhias podem ter altas taxas de depreciação e amortização e, por isso, precisam gastar muito com seus ativos fixos para manterem suas operações. 

Vale notar, ainda, que toda companhia precisa reinvestir dinheiro em suas operações para continuar atuando em seu setor.

Quando não ocorre reinvestimento, há um aumento na geração de caixa no curto prazo. No entanto, a empresa pode ser prejudicada por não reinvestir em suas operações, tendo que pegar empréstimos ou até mesmo pausar sua atividade.

Via de regra, os gastos com ativos fixos são pagos por ativos imobilizados, como é o caso de um imóvel ou de um maquinário pesado.

Entretanto, também pode estar dentro dessa linha de demonstrativo os gastos com ativos intangíveis, como é o caso de patentes, concessões, entre outros. Os detalhes constam nas linhas do fluxo de caixa.

Para que serve o Fluxo de Caixa de Investimentos?

Analisar o fluxo de caixa de investimentos é uma tarefa muito importante para avaliar a saúde financeira de uma companhia.

Isso porque o fluxo de caixa apresenta o dinheiro que está entrando e saindo do caixa de uma empresa. Com isso, é possível entender melhor sobre suas operações e com o que ela gasta e ganha. 

Sendo assim, isso dá uma visão mais abrangente ao analista de investimentos sobre como ocorre a circulação de dinheiro na empresa. Isso é muito importante na tomada de decisão de investimentos.

De fato, muitos gestores de fundos de investimento analisam essa métrica financeira para saber se a empresa está executando bem suas atividades ou não.

O fluxo de caixa de investimentos vê se a empresa está reinvestindo suas operações de forma saudável, mantendo os maquinários com boa qualidade e adquirindo ativos com sabedoria.

Entretanto, existem vários fatores que podem alterar as despesas do fluxo de caixa de investimentos, como: setor de atuação, tamanho da empresa, fase dos negócios (crescimento, estabilização, etc.), gestão da companhia e outros.

Como analisar o Fluxo de Caixa de Investimentos?

Primeiramente, é preciso saber que, para uma empresa continuar com suas operações de forma sustentável, ela precisa reinvestir parte do seu caixa.

Entretanto, empresas que possuem vantagens competitivas acabam gastando menos do seu lucro com despesas com ativos fixos do que aquelas que não possuem vantagens competitivas.

Por exemplo: empresas de commodities precisam reinvestir grandes quantidades de capital para manterem suas operações quando comparadas com empresas de serviços, que gastam menos com esse tipo de despesa.

Portanto, para observar os demonstrativos financeiros de uma empresa, é preciso ter em mente como funciona a operação da companhia e o que é considerado normal para o seu setor de atuação.

Além disso, será possível ver se a empresa possui otimismo em relação ao seu crescimento ou se ela já é uma empresa estabilizada.

Sendo assim, fica clara a importância de entender sobre esse tipo de métrica financeira, até mesmo para quem está começando a investir agora.

Por fim, vale notar que essa métrica pode variar tanto de acordo com o setor quanto de acordo com a fase da empresa (se ela estiver crescendo, pode estar comprando mais ativos do que seria o normal para uma empresa já estabilizada no mercado).

Você ainda tem alguma dúvida sobre o fluxo de caixa de investimentos e o seu funcionamento? Confira outros conteúdos como esse em nosso Guia de Investimentos, como:

Companhias abertas: saiba as características desse tipo de empresa
O que é Juros Sobre Capital Próprio?
O que é ROIC?