Acompanhe:

Um portfólio diversificado e bem balanceado demanda muita atenção e um nível de exposição a fatores de riscos bem equilibrado.

Por esse motivo, a demanda por investimentos em dólar cresceu vertiginosamente nos últimos anos e, entender como investir, quais os ativos disponíveis e seus riscos é essencial antes de iniciar a sua diversificação ao flogão.

Por que investir em dólar?

A difusão do mercado de capitais nos últimos anos permitiu que mais camadas da população tivessem acesso ao mundo dos investimentos não só nacional, mas internacional.

Nesse sentido, o investimento em dólar ganhou grande popularidade e, hoje, está no radar de muitos brasileiros.

Isso ocorre, uma vez que os portfólios de investimentos se tornaram mais robustos e os investidores entendem a cada dia a importância de dolarizar parte do patrimônio.

Assim, como o dólar é a base de grande parte das negociações comerciais entre os países, principalmente no que diz respeito às commodities, é fundamental possuir uma exposição à moeda estando no Brasil.

O dólar funciona, dentro de um portfólio de investimentos, como diversificação em classe de ativos, geográfica e, até mesmo, como proteção contra a inflação.

Dessa maneira, todo investidor precisa, em um determinado momento da construção da sua carteira, pensar sobre a alocação em moedas fortes e, o dólar é, sem dúvidas, a moeda mais forte do planeta.

Tudo o que precisa saber antes de investir em dólar

Antes de iniciar a sua jornada dentro do mercado internacional e investir em dólar, lembre-se que é fundamental estudar.

E aqui não é estudar apenas os investimentos, mas também o funcionamento da moeda, os impactos que ela está exposta, as probabilidades de perder e de ganhar com as aplicações e, principalmente, quais os riscos de se expor a moeda.

Nesse sentido, o investidor deve entender o que está fazendo e não apenas replicar estratégias que viu e que são divulgadas, principalmente nas redes sociais.

Assim, mesmo que o investidor busque maiores retornos a partir do momento que começa a investir em dólar, deve está ciente de que existe sim a possibilidade de ter prejuízos.

Além disso, é fundamental que o investidor entenda que existe sim uma forte relação entre inflação e a cotação do dólar e, não é só a inflação dos Estados Unidos, mas a do Brasil também.

Todos esses fatores impactam a taxa de câmbio, o que pode gerar, mesmo que o ativo investido tenha valorizado, prejuízos na hora da venda e conversão.

Por isso, saber o funcionamento de cada um dos ativos disponíveis que garantem exposição ao dólar e entender quais se encaixam ou não no seu perfil é crucial.

Por esse motivo, para te auxiliar no momento de escolher qual investimento realizar, acesse o nosso simulador de investimentos.

Como e onde investir em dólar no Brasil

Com a decisão tomada de investir em dólar, antes de iniciar os aportes, o primeiro passo é entender quais ativos estão disponíveis e como eles funcionam.

Uma vez que o mercado americano é repleto de produtos, separamos alguns dos mais conhecidos para que você entenda perfeitamente o funcionamento de cada um deles, tanto em relação às possibilidades de remuneração quanto aos seus riscos.

Stocks

A primeira maneira de se expor ao investimento em dólar é por meio da compra de stocks, que nada mais são do que as ações negociadas nas bolsas de valores dos Estados Unidos.

Como se trata de um investimento em renda variável, você se torna acionista das maiores empresas do mundo, o que aumenta as chances de sucesso em relação à rentabilidade da carteira.

Entretanto, do mesmo modo que as ações no Brasil, existem alguns riscos inerentes à classe de ativos, que são o risco de mercado, o risco de liquidez e o risco inerente às empresas.

Nesse sentido, mesmo que as ações das principais companhias listadas nos Estados Unidos apresentem um histórico de grande valorização, principalmente quando colocamos o câmbio na conta, é sim possível perder dinheiro com essa modalidade de investimentos. 

Portanto, ao decidir investir em dólar por meio de stocks, procure por ajuda de profissionais do mercado para não tomar decisões que podem impactar seu patrimônio.

ETFs

Outra forma de investimento em dólar é por meio dos Exchange-Traded Funds, conhecido popularmente como ETFs.

Nessa modalidade de investimento existe a possibilidade de investir diretamente nos Estados Unidos ou dentro da Bolsa de Valores Brasileira, por meio dos ativos IVVB11 e NASD11.

Os ETFs são fundos de índice negociados em bolsa de valores do mesmo modo que são negociadas as ações.

O grande detalhe por trás deles é que o investidor não precisa fazer a gestão ativa dos papéis, apenas se expõe de forma passiva a um índice de mercado.

No caso do IVVB11, o investidor está comprando uma exposição ao S&P500, por exemplo, direto do Brasil.

Porém, também é possível investir em ETFs na bolsa americana e lá existe um leque de possibilidades.

Do mesmo modo que as ações, os ETFs, por comprarem ativos de risco, na maior parte dos casos, estão expostos aos riscos de mercado, liquidez e aos riscos das empresas que investem.

Importante lembrar que por meio de ETFs nos Estados Unidos o investidor pode alocar em Renda Fixa, Renda Variável, Commodities, criptomoedas entre outros indicadores.

REITs

Os REITs, acrônimo para Real Estate Investment Trust, pode ser definido como o “Primo” dos fundos imobiliários no Brasil.

A diferença é que eles são empresas que gerenciam imóveis, sejam comerciais, industriais ou de hotéis e shoppings.

Eles são o meio mais simples de investidores com menores recursos conseguirem se expor ao mercado imobiliário norte amerciano.

Títulos do Tesouro Americano

Da mesma maneira que ocorre com o mercado nacional, o governo norte americano também emite títulos de dívidas para se financiar.

Enquanto aqui os títulos são conhecidos como Tesouro Direto, nos Estados Unidos o seu nome é Treasures.

Eles são os títulos mais seguros do mundo e apresentam remunerações prefixadas e indexadas à inflação do país.

O risco nesse caso é de calote por parte do governo dos Estados Unidos, o que tem baixa chance de acontecer, porém não é um risco nulo.

Como escolher um investimento em dólar?

Após entender a importância de se investir em dólar, bem como os ativos e os riscos de cada um deles, a dúvida que fica é como escolher um investimento.

O primeiro passo para escolher qual o melhor investimento em dólar é entender o seu perfil de investidor.

Para os investidores mais conservadores, o melhor é se expor aos títulos de renda fixa emitidos pelo governo norte americano.

Já os investidores moderados e arrojados podem se expor ao investimento em dólar por meio de stocks, ETFs e Reits.

Importante frisar, que independente de qual ativo será escolhido para investir, é necessário buscar ajuda de profissionais do mercado para que seja possível tomar as melhores decisões.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Dólar avança com tensão geopolítica e encerra a semana com ganhos de 2,11%
seloMercados

Dólar avança com tensão geopolítica e encerra a semana com ganhos de 2,11%

Há 15 horas

Dólar bate R$ 5,14 em meio ao pessimismo do cenário externo
seloMercados

Dólar bate R$ 5,14 em meio ao pessimismo do cenário externo

Há 22 horas

Dólar hoje: moeda fecha estável nesta quinta-feira
seloMercados

Dólar hoje: moeda fecha estável nesta quinta-feira

Há um dia

Dólar hoje: moeda fecha em queda nesta segunda-feira
seloMercados

Dólar hoje: moeda fecha em queda nesta segunda-feira

Há 4 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais