Inteligência Artificial

Nvidia apresenta nova geração de chips de inteligência artificial

Com concorrência acirrada, empresa lança novo modelos meses depois do anterior

Nvidia tenta manter distância para rivais AMD e Intel nos chips de inteligência artificial

Nvidia tenta manter distância para rivais AMD e Intel nos chips de inteligência artificial

Fernando Olivieri
Fernando Olivieri

Redator na Exame

Publicado em 3 de junho de 2024 às 07h15.

Nvidia revelou sua nova geração de chips de inteligência artificial, apenas meses após o lançamento de seu modelo anterior, destacando a intensa concorrência no mercado de chips de IA e a corrida da empresa para manter sua posição de liderança. As informações são da CNBC.

No domingo (2), o CEO da Nvidia, Jensen Huang, anunciou a nova arquitetura de chips de IA, chamada "Rubin", antes da conferência de tecnologia COMPUTEX em Taipei. Este lançamento ocorre poucos meses após a apresentação do modelo "Blackwell" em março, que ainda está em produção e deve ser entregue aos clientes no final de 2024.

A introdução do Rubin parece acelerar o já rápido ritmo de avanços tecnológicos da Nvidia. Huang afirmou que a empresa pretende lançar novos modelos de chips de IA em um "ritmo anual", uma aceleração significativa em relação ao cronograma anterior de dois anos.

Rivais correm atrás da Nvidia

Essa rápida sucessão de lançamentos, de Blackwell para Rubin em menos de três meses, sublinha a feroz competição no mercado de chips de IA e a corrida da Nvidia para preservar sua posição dominante. Rivais como AMD e Intel estão tentando alcançar a Nvidia, embora suas margens brutas tenham ficado atrás das da Nvidia no último trimestre fiscal. Empresas como Microsoft, Google e Amazon também disputam a liderança da Nvidia, apesar de serem alguns dos maiores clientes da empresa. Além disso, um grande número de startups está entrando nesse mercado competitivo.

"Hoje, estamos à beira de uma grande mudança na computação", disse Huang no domingo. "Com nossas inovações em IA e computação acelerada, estamos expandindo os limites do que é possível e impulsionando a próxima onda de avanços tecnológicos."

A plataforma de chips Rubin incluirá novas GPUs, tecnologia crucial para o treinamento e implementação de sistemas de IA, além de outras novidades como um processador central chamado "Vera", embora poucos detalhes tenham sido fornecidos no anúncio.

Acompanhe tudo sobre:NvidiaInteligência artificialChipsamdIntel

Mais de Inteligência Artificial

Para surfar a onda da IA, Samsung promete aos clientes fábrica de chips 20% mais rápida

Amazon enfrenta desafios para integrar IA generativa na Alexa, revelam ex-funcionários

Mira Murati, da OpenAI, responde a Elon Musk sobre integração com Apple

Musk retira processo contra OpenAI um dia após criticar acordo com Apple

Mais na Exame