Inteligência Artificial

Libera geral: X, antigo Twitter, oficializa a permissão para conteúdo adulto e feito com IA

Nova política formaliza a postagem de conteúdo explícito, incluindo material gerado por IA, com regras específicas de rotulagem

 (Nathan Stirk/Getty Images)

(Nathan Stirk/Getty Images)

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 3 de junho de 2024 às 10h05.

Última atualização em 3 de junho de 2024 às 20h27.

O X, o antigo Twitter, atualizou suas regras para permitir formalmente a publicação de conteúdo adulto e gráfico na plataforma. Embora a rede social já tivesse comunidades de contas que postavam conteúdo explícito ativas, suas políticas nunca haviam proibido ou autorizado esse tipo de produção.

Com a nova política, pornografia e conteúdos graficamente explícitos são autorizados desde que sejam consensualmente produzidos e devidamente rotulados como tal. As novas regras abrangem também vídeos e imagens gerados por inteligência artificial (IA).

A mudança nas regras não é uma surpresa completa, já que o X, sob a direção de Elon Musk, já havia experimentado com a hospedagem formal de conteúdo adulto.

"Nós acreditamos que os usuários devem poder criar, distribuir e consumir material relacionado a temas sexuais, desde que seja produzido e distribuído consensualmente. A expressão sexual, visual ou escrita, pode ser uma forma legítima de expressão artística," afirma a página da X sobre políticas de 'conteúdo adulto'. "Acreditamos na autonomia dos adultos para se engajarem e criarem conteúdo que reflita suas próprias crenças, desejos e experiências, incluindo aqueles relacionados à sexualidade. Equilibramos essa liberdade restringindo a exposição de Conteúdo Adulto para crianças ou usuários adultos que optem por não vê-lo."

As regras de conteúdo violento da X seguem diretrizes semelhantes, mas a plataforma mantém que o conteúdo não deve ser "excessivamente sangrento ou representar violência sexual." A rede social continua a proibir conteúdo que explicitamente ameace ou incite/glorifique a violência.

A justificativa da empresa para permitir conteúdo gráfico é permitir que as pessoas participem de conversas sobre o que está acontecendo ao seu redor, incluindo imagens e vídeos. A plataforma permite que os usuários marquem suas postagens como contendo mídia sensível e não permite que usuários menores de 18 anos ou aqueles que não tenham inserido suas datas de nascimento em seus perfis vejam essas postagens.

Embora o X nunca tenha realmente proibido pornografia, essas cláusulas podem permitir a criação de serviços voltados para conteúdo adulto, como um concorrente do OnlyFans, para aumentar suas receitas.

Cerca de 13% das postagens na plataforma em 2022 continham conteúdo adulto, segundo um relatório da Reuters que citava documentos internos da empresa. Desde então, o conteúdo adulto na X aparentemente aumentou, especialmente com a proliferação de bots pornográficos na plataforma.

Agora que a rede social está permitindo formalmente o conteúdo adulto, os reguladores certamente estarão atentos às iniciativas da X para eliminar pornografia não consensual e material de abuso sexual infantil. Em outubro passado, a Austrália multou a X por não fornecer informações sobre conteúdo de abuso infantil, e na mesma época, a Índia notificou várias redes sociais, incluindo a X, para removerem postagens proibidas por lei de suas plataformas.

Acompanhe tudo sobre:Redes sociaisTwitterInteligência artificial

Mais de Inteligência Artificial

Desmistificando a IA: como ela está transformando negócios e carreiras

IA vira arma para hackers e empresas se encontram sem profissionais qualificados

Para surfar a onda da IA, Samsung promete aos clientes fábrica de chips 20% mais rápida

Amazon enfrenta desafios para integrar IA generativa na Alexa, revelam ex-funcionários

Mais na Exame