Future of Money

Robinhood planeja lançar contratos futuros de criptomoedas em aplicativo

Plataforma de investimentos tem reforçado iniciativas no mercado cripto, expandindo produtos disponíveis para os seus usuários

Robinhood expandiu projetos na área de criptoativos (Omar Marques/SOPA Images/LightRocket via/Getty Images)

Robinhood expandiu projetos na área de criptoativos (Omar Marques/SOPA Images/LightRocket via/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 3 de julho de 2024 às 11h44.

A plataforma de investimentos Robinhood, uma das maiores do mercado financeiro global, planeja oferecer contratos futuros de criptomoedas para seus usuários nos Estados Unidos e na Europa. De acordo com a Bloomberg, a nova opção de investimento será lançada em 2025.

Citando fontes próximas à empresa, a Bloomberg afirma que a plataforma pretende usar as licenças obtidas pela corretora Bitstamp para oferecer os contratos futuros, intermediando o acesso a eles por meio da sua plataforma. A Robinhood comprou a Bitstamp em junho deste ano, por US$ 200 milhões.

Entretanto, a compra ainda precisa ser aprovada pelos reguladores para ser efetivada. A expectativa é que o processo termine ainda em 2024, permitindo a oferta dos contratos no ano seguinte. Inicialmente, a plataforma contará com futuros de bitcoin e ether.

Os contratos seriam lançados na Bolsa de Chicago, a CME, que já oferece produtos de investimento em derivativos das duas criptomoedas. Por meio deles, investidores podem negociar a partir de projeções de queda ou de alta no preço dos ativos em um determinado período.

Robinhood e cripto

O movimento da Robinhood faz parte de uma expansão das ações da empresa envolvendo o mercado cripto. No primeiro trimestre deste ano, a empresa reportou um crescimento de 40% nas suas receitas na comparação com 2023, com especialistas atribuindo parte da disparada ao crescimento na negociação de ativos digitais.

A empresa de análise KBW destacou que os resultados "superaram de forma sólida as nossas projeções e as projeções de consenso em meio a receitas com a negociação de criptoativos acima do esperado, além de gastos menores".

Apesar do resultado positivo, a expansão do segmento de criptoativos na plataforma também rendeu problemas para a Robinhood. Em maio, a empresa revelou que recebeu uma notificação da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados, a SEC, referente aos seus negócios na área.

Em resposta à notificação, Dan Gallagher, executivo-chefe da área legal da Robinhood, disse que a empresa acredita "firmemente que os ativos listados em nossa plataforma não são valores mobiliários e estamos ansiosos para nos envolver com a SEC para deixar claro o quão fraco seria qualquer caso contra a Robinhood".

Acompanhe tudo sobre:robinhoodCriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

Adoção de apps de criptomoedas cresce 196% em 2024 e Brasil lidera em uso, aponta estudo

Stablecoins representam o maior volume de lavagem de dinheiro com criptoativos, aponta pesquisa

NFTs de Donald Trump disparam após ex-presidente sobreviver a ataque nos EUA

CEO da BlackRock reconhece erro sobre bitcoin e vê ativo como "ouro digital"

Mais na Exame