Relações macroeconômicas interferem preço do bitcoin, que pode continuar caindo, diz analista

Em queda de mais de 70%, bitcoin segue com perspectivas de mais quedas de acordo com analista do BTG Pactual, que aponta influência de relações macroeconômicas
O bitcoin cai mais de 70% desde novembro de 2021 (D3sign/Getty Images)
O bitcoin cai mais de 70% desde novembro de 2021 (D3sign/Getty Images)
Por Lucas CostaPublicado em 23/06/2022 18:22 | Última atualização em 23/06/2022 18:28Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Por Lucas Costa*

O bitcoin tem uma semana estável, com recuperação de 0,80%. A semana anterior teve um movimento de queda de aproximadamente 22,50%, acompanhando o sentimento de aversão à risco nos mercados globais. O mercado segue com sentimento pessimista, apesar de uma expectativa de correção no curtíssimo prazo.

O gráfico diário tem um movimento de queda, que acelerou após a perda do US$ 28.795. O preço segue trabalhando abaixo da média móvel de 21 e 200 períodos, sinalizando tendência de baixa. O movimento com topo em US$ 69.125 e fundo em US$ 28.795 pode ser usado para o traçado de Fibonacci, com próximos objetivos de preço em US$ 20 mil (141,4%) e US$ 16,75 mil (161,8%).

Fonte: https://br.tradingview.com/ (Lucas Costa/Reprodução)

O gráfico de 60 minutos nos permite observar em maiores detalhes as dinâmicas de preço. Observamos que o preço tem um movimento bastante lateralizado, perto da média móvel de 200 períodos. O principal topo do movimento é US$ 21.715, que caso seja rompido, ativa uma figura de pivô de alta, que pode replicar a pernada de alta anterior.

O principal suporte é US$ 20 mil, nível importante para a psicologia de mercado, uma vez que é uma forte referência para os investidores. É importante lembrar que o movimento atual é uma correção da tendência de queda maior, portanto, traders de curto prazo devem procurar objetivos de preço mais curtos.

Fonte: https://br.tradingview.com/ (Lucas Costa/Reprodução)

O cenário de médio prazo segue de queda, apesar de correções serem possíveis. É importante lembrar que as relações macroeconômicas hoje interferem bastante na dinâmica das criptos. A paciência é fundamental nesse tipo de cenário, uma vez que para os investidores de longo prazo, os preços ficam cada vez mais atrativo. A forma mais segura de aproveitar esses movimentos é esperar uma desaceleração do movimento de baixa, garantindo uma exaustão de venda, uma vez que é difícil determinar a formação de qual vai ser o fundo do movimento.

*Lucas Costa é mestre em administração e economista pela Universidade Federal de Juiz de Fora, atuou como pesquisador acadêmico e professor nas temáticas de blockchain, criptomoedas e comportamento de consumo, sendo um dos fundadores do grupo de pesquisa Blockchain UFJF. Foi operador de câmbio em mesa proprietária com foco em análise técnica, e trader pessoa física em mercado futuro. Atualmente, é analista técnico CNPI do BTG Pactual digital, e apresenta a sala ao vivo de análises de maior audiência do Brasil.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok