Future of Money

Mineradores de bitcoin têm receita recorde de R$ 500 milhões após halving

Nível de US$ 100 milhões em receitas foi superado pela primeira vez no mesmo dia em que a criptomoeda teve o seu "evento do ano"

Bitcoin teve novo halving no dia 19 de abril (Reprodução/Reprodução)

Bitcoin teve novo halving no dia 19 de abril (Reprodução/Reprodução)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 23 de abril de 2024 às 09h30.

A receita obtida com a mineração de bitcoin ultrapassou a marca de US$ 100 milhões (mais de R$ 500 milhões, na cotaçaõ atual) pela primeira vez, registrando um recorde de ganhos diários logo após o halving do bitcoin em 2024, que ocorreu na última sexta-feira, 19.

Em 20 de abril, os mineradores de bitcoin arrecadaram um total de US$ 107,7 milhões em recompensas de mineração e taxas de transação, enquanto os membros da comunidade pagaram taxas significativas para ter suas transações registradas no bloco que marcaria a ocorrência do halving na rede.

Investidores querendo fazer parte da história da criptomoeda gastaram 37,7 bitcoins, equivalentes a US$ 2,4 milhões, apenas em taxas para garantir sua parte no bloco que desencadeou o quarto evento de halving. O bloco incluiu 3.050 transações, o que significa que o usuário médio pagou um pouco menos de US$ 800.

As taxas recordes foram atribuídas à corrida para inscrever e gravar tokens não-fungíveis (NFTs) raros no bloco do halving. Grande parte da atividade originou-se de uma frenesi de atividades no novo protocolo Runes, de Casey Rodarmor, criador do Bitcoin Ordinals. O Runes foi lançado simultaneamente ao halving.

A receita diária mais alta anterior para os mineradores de bitcoin foi de US$ 78,7 milhões em 11 de março, quando o preço da criptomoeda atingiu um novo recorde de US$ 71.415. No entanto, o aumento da receita foi diretamente correlacionado com o preço de mercado do ativo, já que os mineradores são recompensados com a criptomoeda após confirmarem transações no blockchain.

O evento de halving do bitcoin reduziu pela metade as recompensas de mineração pela quarta vez, diminuindo-as para 3,125 bitcoins por cada bloco minerado. Com a redução da euforia em torno do halving deste ano, as taxas médias pagas pelos usuários despencaram, após chegar a uma média recorde de US$ 128 no dia 20 de abril.

Logo em seguida, as taxas caíram para um intervalo médio entre US$ 8 e US$ 10. A queda também foi acompanhada de uma redução do interesse dos usuários em relação ao Runes, que permite criar um novo tipo de NFT diretamente no blockchain da criptomoeda. Apesar da valorização inicial, os preços dos tokens caíram nos últimos dias.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:BitcoinMineração de bitcoinCriptomoedas

Mais de Future of Money

Número de bitcoins em corretoras de criptomoedas cai para menor nível em 6 anos

Negociação de futuros de ether bate recorde de US$ 14 bilhões com expectativa sobre ETFs

Análise: mercado cripto retoma tendência de alta com dólar mais fraco e ETFs de ether no radar

Gala Games revela que perdeu R$ 1 bilhão em ataque: "fizemos uma confusão"

Mais na Exame