Edward Snowden diz que bitcoin ficou mais forte após proibição na China

Ativista diz que existe ação orquestrada por governos para confundir e desinformar o público sobre as criptomoedas, mas ressalta resiliência do bitcoin
Snowden lembrou publicação sobre queda de preço do bitcoin em 2020, dizendo que se tratava de pânico e não razão: "Subiu 10 vezes desde então" (Channel 4/AFP/AFP)
Snowden lembrou publicação sobre queda de preço do bitcoin em 2020, dizendo que se tratava de pânico e não razão: "Subiu 10 vezes desde então" (Channel 4/AFP/AFP)
G
Gabriel RubinsteinnPublicado em 04/10/2021 às 13:01.

Famoso por tornar públicos os detalhes do sistema de vigilância da NSA nos EUA, ex-administrador de sistemas da CIA, Edward Snowden comentou sobre a resiliência do bitcoin contra pressão de reguladores e outros fatores que têm afetado seu preço.

Em um comentário nas redes sociais, Snowden lembro uma publicação que ele mesmo havia feito sobre a queda do preço do bitcoin em março de 2020, pouco após o anúncio da pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), quando o mercado cripto levou um tombo de mais de 50%.

"Às vezes eu lembro disso e penso quantas pessoas compraram bitcoin naquela época", disse, comentando sobre sua publicação de 2020, que dizia: "Esta é a primeira vez em um bom tempo em que eu sinto vontade de comprar bitcoin. Essa queda é muito pânico e pouca razão".

Na mensagem da noite do último domingo, Snowden também falou sobre a ação de governos contra a criptomoeda e afirmou que o bitcoin ficou ainda mais forte após mais uma investida da China contra os ativos digitais: "O bitcoin subiu 10 vezes desde então, apesar de uma campanha global coordenada por governos para minar a compreensão pública - e o seu apoio - à criptomoeda. A China até baniu, mas isso fez o bitcoin ainda mais forte".

Apesar do histórico positivo do bitcoin no que diz respeito à sua recuperação após momentos de crise, e da percepeção de que muitos governos estão aderindo, e não proibindo as criptomoedas, Snowden acredita que ainda é preciso ficar atento e que a "batalha" ainda não terminou: "Não está terminado até que acabe", respondeu à um usuário que dizia que os governos estão "atrasando o inevitável" e que os governos não têm como impedir o avanço dos ativos digitais.

Snowden, que convocou outros países a seguir o caminho de El Salvador e adotar o bitcoin, não é o único preocupado com a pressão de governos contra o mercado cripto. Em entrevista recente, Ray Dalio, um dos mais conhecidos nomes de Wall Street e que já demonstrou interesse pelo bitcoin diversas vezes, afirmou que "o maior risco para o bitcoin é o seu sucesso", mencionando o risco de maior pressão de autoridades.

Já Elon Musk acredita em outro cenário. Em um evento na semana passada, o CEO da Tesla afirmou que nenhum governo será capaz de parar o bitcoin e sugeriu, inclusive, que o governo dos EUA não faça absolutamente nada para tentar regular o setor.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube