Bitcoin deverá atingir valor histórico em breve, diz analista técnica

Relatório de Katie Stockton diz que impulso de curto prazo pode levar o criptoativo para um novo salto

O bitcoin (BTC) subiu quase 8% na quarta-feira (21), depois do anúncio de que o PayPal integrará criptomoedas em sua rede, mas para a analista técnica Katie Stockton, da Fairlead Strategies, isso pode ser apenas o começo de um movimento altista.

“O preço do bitcoin ganhou um impulso de curto prazo depois de testar com sucesso o suporte psicológico chave dos 10.000 dólares, em setembro”, disse, em relatório. Stockton também afirma que a resistência em 14.000 dólares pode ser usada como próximo alvo para o ativo, mas isso só deve acontecer nos próximos meses:

“É muito provável que o bitcoin atinja 14.000 dólares nos próximos meses, porque essa tendência de alta é apoiada por um impulso positivo de longo prazo e há espaço para sobrecompra com base no padrão estocástico semanal”.

O preço de 14.000 dólares foi marcado como resistência também no final de 2017, quando o bitcoin atingiu sua máxima histórica, perto de 20.000 dólares em dezembro. As resistências seguintes seriam em 16.000 dólares e, depois, 19.700 – próximo ao maior preço já registrado para o ativo.

Após algumas semanas sendo negociado na faixa dos 11.000 dólares, o bitcoin finalmente superou os 12.000 dólares na última quarta-feira, chegando a bater acima de 13.000 dólares durante a noite. No momento, após pequena correção, o principal criptoativo do mercado é negociado a 12.900 dólares.

Halving pode ser determinante para preço do bitcoin

Segundo dados históricos do Yahoo Finance, o bitcoin acumula alta de 78% em 2020 (tomando como base o valor do ativo em dólares americanos), o que o coloca como um dos ativos com melhor resultado do ano.

Importante lembrar que em 2020 o bitcoin passou pelo seu terceiro halving – evento que reduz sua emissão e também a recompensa dos mineradores pela metade.

Isso acontece porque existe um limite para a emissão de novos bitcoins – ao contrário das moedas fiduciárias, que podem ser impressas por governos conforme suas vontades, o bitcoin é escasso. Só poderão existir 21 milhões de unidades de bitcoin em circulação, e o halving serve para garantir que esse número não seja atingido em um espaço curto de tempo.

A escassez do bitcoin é um dos principais fatores que o torna atrativo. É como acontece com o ouro, cujo valor também está diretamente ligado ao fato de que em algum momento não será mais possível extraí-lo.

O halving do bitcoin acontece a cada quatro anos. Nas duas outras vezes que isso aconteceu, em 2012 e 2016, a cotação da criptomoeda subiu consideravelmente cerca de um ano após o evento.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.