Franceses voltarão ao cinema e a praticar esportes a partir de segunda

Também serão reabertas as colônias de férias, cassinos e salões de jogos, "respeitando regras sanitárias rigorosas"

Como resultado do progresso na luta contra a pandemia da covid-19 no país, os franceses poderão voltar ao cinema e a praticar esportes em equipe a partir da próxima segunda-feira, embora os estádios permaneçam fechados até 11 de julho, conforme anunciou  o governo, descartando a possibilidade de uma volta ao confinamento caso haja uma segunda onda de casos.

Conforme anunciado em 28 de maio, além de ir ao cinema, os franceses estão autorizados a praticar esportes coletivos a partir da segunda.

Também serão reabertas as colônias de férias, cassinos e salões de jogos, “respeitando regras sanitárias rigorosas”, afirmou o governo em comunicado neste sábado (20) pela manhã.

O primeiro-ministro, Edouard Philippe, insistiu que o país precisa ser “cauteloso” para tentar retomar às atividades “nas melhores condições”.

Jogadores de futebol, de basquete e handebol poderão retornar a estádios, ginásios, em práticas indoor ou ao ar livre “com medidas preventivas apropriadas”, assim que seus gerentes ou proprietários de equipamentos esportivos “estiverem prontos”, anunciou o Ministério do Esporte.

Os esportes de combate por sua vez ainda estão proibidos, a não ser esportes de alto nível.

– Reabertura de estádios –

Os estádios não serão reabertos ao público até 11 de julho, data na qual termina o estado de emergência na saúde. Assim como os hipódromos, eles terão uma “capacidade máxima” de 5.000 torcedores, algo que à princípio continuará em vigor até setembro.

Em meados de julho, a situação epidemiológica será examinada novamente “para decidir se a flexibilização é possível em meados de agosto”, o que implica principalmente na volta do campeonato francês de futebol de 2019-2020.

A liga de futebol profissional, por sua vez, defende o retorno de 100% dos torcedores.

Em 11 de julho, os cruzeiros fluviais também serão autorizados novamente.

“Em coordenação com nossos parceiros europeus, será possível decidir se os cruzeiros marítimos voltarão à atividade entre portos europeus, para os navios cuja capacidade não exceda o limite estabelecido por um mandato ministerial”, informou um comunicado do governo.

Os alunos do ensino fundamental e médio retornarão às aulas na segunda, e a possibilidade de suavizar as condições de trabalho nas empresas está sendo estudada. O Ministério do Trabalho e o Ministério da Saúde apresentarão uma decisão “na próxima semana”.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.