Acompanhe:

O plástico, por sua durabilidade e outras características, faz dele um material de grande utilidade na sociedade. Cabos que se estendem pelo fundo dos oceanos, tubulações de água subterrâneas e embalagens que mantêm os alimentos frescos dependem dessa propriedade. Mas por ser um produto altamente duradouro, a reciclagem de plástico é algo importante em relação a questões ambientais.

Esse artigo vai trazer maiores detalhes sobre o que é reciclagem de plástico, quais são os tipos e as diferentes etapas deste processo.

O que é reciclagem de plástico?

A reciclagem de plástico é o processo de recolha de resíduos desse material para sua reconversão em produtos plásticos novos e úteis. O mundo produz aproximadamente 380 toneladas de plástico todos os anos, segundo relatório da Plastic Pollution Facts.

Desse total, cerca de 50% são para uso único e depois descartado, com 10 milhões de toneladas do material chegando aos oceanos anualmente. Estas estatísticas exigem medidas certas para mitigar o efeito que este material causa no meio ambiente, e é aí que entra a reciclagem.

Como é o processo de reciclagem de plástico?

Há uma série de etapas necessárias que envolvem o processo de reciclagem de plástico, sendo as principais a coleta, classificação e reprocessamento. 

Coleta

O plástico é depositado pelos usuários em um recipiente de reciclagem. A coleta de plástico é fundamental para o bom funcionamento do sistema de reciclagem. Quanto mais plástico adequado para reciclagem for coletado, mais material estará disponível para ser reprocessado e usado em novos produtos. 

Classificação

As instalações separam o plástico de outros materiais e também nos diferentes tipos de plástico. Os plásticos diferem em tamanho, cor, espessura e uso, e esse processo os classifica com base nessas qualidades.

Frequentemente, a cor do plástico e o conteúdo de resina são a base pela qual os recicladores classificam os plásticos. A classificação é essencial porque permite que os recicladores agrupem materiais com propriedades semelhantes para uma reciclagem mais eficaz e eficiente.

Reprocessamento

O plástico é lavado, moído em flocos, aquecido e extrusado em novos pellets. Ao final desta etapa, novos produtos plásticos e não plásticos originam-se do processamento dos pequenos grânulos de resinas plásticas, chamados de pellets.

O processo de reciclagem de plástico também consome mais tempo e energia, e os recicladores devem compreender totalmente o produto final que pretendem obter e todo o processo para gerir o tempo e a energia eficientemente.

Quais são os tipos de reciclagem de plástico?

Na indústria de reciclagem de plásticos, há dois métodos com características e usos distintos: reciclagem mecânica e reciclagem química.

Reciclagem mecânica

A reciclagem mecânica é de longe a reciclagem de plástico mais comum. Ela é o método tradicional utilizado há décadas, responsável pela grande maioria dessa reciclagem em todo o mundo. 

A reciclagem mecânica utiliza um triturador de plástico para reciclagem, lavagem, classificação e reprocessamento. O plástico reciclado pode então ser convertido em outros produtos que substituam o uso de plásticos virgens.

No entanto, existem limitações consideráveis ​​para este método de reciclagem. Uma delas são as diversas fases de triagem e separação, bem como os processos complexos de regeneração necessários, devido à diversidade das resinas poliméricas e à poluição externa que ocorre nas diversas fases da vida do plástico, desde sua fabricação até à sua chegada ao regenerador (contaminação pelo uso de embalagens ou contato com outros materiais, etc.).

Reciclagem química

A reciclagem química é o processo de reciclagem de plástico através da alteração química da estrutura do polímero, formando uma matéria-prima que pode ser utilizada para fabricar novos produtos. A reciclagem química pode lidar com plásticos que podem não ser adequados para reciclagem mecânica. 

No entanto, os custos desta tecnologia são atualmente elevados, razão pela qual alguns fabricantes preferem utilizar plástico virgem mais barato por enquanto. Vale destacar que, atualmente há muito trabalho de pesquisa e desenvolvimento deste domínio, o que já deu origem a numerosos projetos-piloto e demonstradores, dando motivos para esperar um crescimento na reciclagem de produtos químicos durante a próxima década. 

A redução dos custos de produção de produtos intermédios de base biológica e a garantia do acesso ao recurso serão fundamentais para a implantação destas tecnologias. 

Quais são os tipos de plástico?

Existem inúmeros tipos de plástico, distribuídos em sete categorias, que serão melhor descritas a seguir.

Número 1: PETE (ou PET) – Tereftalato de polietileno

Um dos tipos de plástico mais comuns que provavelmente se encontra é a resina usada na fabricação de produtos como recipientes para alimentos e garrafas plásticas para água ou refrigerantes. PETE (às vezes chamado de PET) é amplamente reciclado.

Número 2: HDPE – Polietileno de alta densidade

Mais rígido que o PETE, esse tipo de plástico é usado no que parecerão ser produtos “mais resistentes”, como garrafas de detergente, armazenamento de alimentos e bebidas, tampas de garrafas, algumas sacolas de compras mais grossas e produtos plásticos não descartáveis, como brinquedos, capacetes e tubulações.

Número 3: PVC – Cloreto de polivinila

O PVC é considerado um dos tipos de plástico mais versáteis e comuns, sendo utilizado em aplicações como tubulações de água e esgoto (por ser muito resistente a danos químicos e biológicos), pisos, sinalização, móveis e muito mais. 

Embora existam alguns métodos desenvolvidos para reciclar o PVC, não é comum e raramente encontrado em coleções de plástico em geral. Isto se deve em grande parte à toxicidade do PVC quando processado.

Número 4: PEBD – Polietileno de baixa densidade

Embora não seja tão forte quanto o HDPE, esse plástico de baixa densidade é altamente resiliente e usado em uma ampla gama de produtos, como contêineres, acessórios para playgrounds e sacos plásticos de lixo. 

Este tipo de resina é reciclável, mas muitos produtos podem ser excluídos (como os sacos de plástico), uma vez que apresentam o risco de entupir as máquinas e não valem a pena reciclar.

Número 5: PP – Polipropileno

Comumente usado em moldagem por injeção, esse plástico pode ser encontrado em produtos que vão desde tampas de garrafas até instrumentos cirúrgicos e roupas. Embora o PP seja reciclável, é frequentemente rejeitado pelos centros de processamento devido aos problemas que coloca, tornando a taxa de reciclagem muito inferior à de outros plásticos.

Número 6: PS – Poliestireno

Este plástico é frequentemente utilizado como recipientes plásticos descartáveis ​​para alimentos, como recipientes isolados e em materiais de embalagem. Apesar da sua abundância, o PS é raramente reciclado por não ser rentável (na sua forma mais comum, poliestireno expandido ou isopor, é 95% ar) e requer mais energia do que poupa para reciclar.

Número 7: Outros

Esta categoria abrange o resto, que pode incluir combinações de qualquer um dos seis anteriores, bem como outros plásticos menos utilizados. Esta classificação também inclui plásticos não petroquímicos, como novos plásticos, polímeros e bioplásticos. 

Como tal, qualquer coisa marcada com o número 7 geralmente não é incluída no processo de reciclagem do plástico, mas pode ter outras soluções de resíduos.

Qual a importância da reciclagem de plástico?

A reciclagem de plástico é multifacetada. Alguns fatores que explicam a sua importância são:

  • A reciclagem do plástico reduz a quantidade de lixo que para nos oceanos;
  • O processo cria novos empregos;
  • A reciclagem de plástico gera receitas adicionais para o governo e organizações privadas;
  • Reduz a liberação de dióxido de carbono e gases nocivos ao meio ambiente;
  • Conserva o espaço utilizado como aterros sanitários. Possibilita a utilização desses aterros para outros fins;
  • A reciclagem economiza petróleo que os produtores podem usar para fazer novos plásticos.

Em suma, a reciclagem de plástico é um pilar fundamental para a preservação ambiental, atuando na redução da dependência de recursos naturais, minimizando a poluição e incentivando práticas sustentáveis. 

Você quer saber mais sobre proteção do meio ambiente, energia limpa e práticas sustentáveis? Acompanhe nossos outros artigos para saber mais:

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Energias renováveis movimentam R$ 50 bilhões em fusões e aquisições em 10 anos
ESG

Energias renováveis movimentam R$ 50 bilhões em fusões e aquisições em 10 anos

Há 8 horas

Fórum do G20 debate alternativas para financiamentos climáticos
ESG

Fórum do G20 debate alternativas para financiamentos climáticos

Há 9 horas

Sintomas da menopausa afetam trabalho das mulheres e apoio na empresa é fundamental, diz Korn Ferry
ESG

Sintomas da menopausa afetam trabalho das mulheres e apoio na empresa é fundamental, diz Korn Ferry

Há 10 horas

Catar quer aumentar produção de gás natural em 85% até 2030
ESG

Catar quer aumentar produção de gás natural em 85% até 2030

Há 14 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais