ESG

Primeiro trimestre tem recorde de R$ 8 bi de investimentos em painéis solares

Conta leva em consideração instalação de modelos residenciais e para empresas e aponta que o Brasil teve no período cerca de 200 mil novos consumidores

Fatores: onda de calor e queda no preço do equipamento incentivaram o crescimento das instalações solares (Brenda Sangi Arruda/Getty Images)

Fatores: onda de calor e queda no preço do equipamento incentivaram o crescimento das instalações solares (Brenda Sangi Arruda/Getty Images)

Paula Pacheco
Paula Pacheco

Jornalista

Publicado em 25 de abril de 2024 às 07h30.

De janeiro a março, as novas instalações de geração própria de energia solar em telhados residenciais e de empresas no Brasil chegaram ao investimento recorde de R$ 8 bilhões. Os dados são da rede de franquias Portal Solar.

O balanço da empresa levou em consideração os relatórios oficiais da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). Ainda segundo o levantamento, no primeiro trimestre de 2024, cerca de 200 mil novos consumidores adotaram a energia fotovoltaica – seja para reduzir as despesas com conta de luz ou pelo interesse em uma alternativa de fonte renovável.

No período, foram adicionados aproximadamente 2 gigawatts (GW) de capacidade operacional em telhados, fachadas e pequenos terrenos no Brasil.

100 mil novas conexões

Os sistemas solares instalados no primeiro trimestre de 2024, aponta o levantamento, chegam a, aproximadamente, 100 mil novas conexões em residências, comércios, indústrias e propriedades rurais, que foram responsáveis pela geração de aproximadamente 60 mil empregos diretos e indiretos espalhados nas cinco regiões do Brasil.

Parte do aumento do interesse tem a ver com a queda no valor da instalação dos equipamentos, explica Rodolfo Meyer, CEO do Portal Solar. Nos últimos 12 meses, a retração foi de cerca de 40%. O desempenho também é puxado pelo aumento do consumo de energia, puxado pela onda de calor no período, pela elevação da tarifa de energia elétrica no Brasil e pela busca por mais autonomia e conforto térmico, diz. A franqueadora conta com cerca de 200 unidades franqueadas no Brasil e, aproximadamente, 20 mil sistemas fotovoltaicos comercializados.

“Preocupados com o aumento no consumo de eletricidade no período e a consequente elevação na conta de luz, os brasileiros passaram a optar por sistemas fotovoltaicos nos telhados, em busca de economia na na conta de luz e eficiência energética, além do fato de o país vivenciar uma boa queda na taxa de juros, que facilitou ainda mais o financiamento dos painéis solares pelos cidadãos em geral”, afirma Meyer.

O Brasil possui, desde 2012, mais de 28 gigawatts (GW) de potência acumulada da fonte solar em telhados, fachadas e pequenos terrenos, que abastecem mais de 3,5 milhões de unidades consumidoras, segundo levantamento do Portal Solar.

Acompanhe tudo sobre:Energia renovávelEnergia solarEnergia

Mais de ESG

Vibra capacita motoristas e frentistas em ação contra a exploração sexual de crianças e adolescentes

Por que no dia 17 de maio é celebrado o dia mundial da reciclagem?

Dia mundial da reciclagem: Onde descartar lixo reciclável em SP?

Grupo Boticário divulga resultados ESG e atualiza compromissos

Mais na Exame