ESG

Lobistas da indústria do petróleo 'invadem' debate sobre redução da poluição gerada pelo plástico

Debate internacional acontece no Canadá; produção da matéria-prima dobrou nos últimos 20 anos e caminha para triplicar nas próximas quatro décadas

Anti-lobby: em Otawa, ativistas protestam contra o uso crescente do plástico (AFP Photo)

Anti-lobby: em Otawa, ativistas protestam contra o uso crescente do plástico (AFP Photo)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 26 de abril de 2024 às 11h50.

Ativistas ambientais denunciaram nesta quinta-feira, 25, a presença crescente de lobistas da indústria do petróleo nas conversas em Ottawa sobre um acordo global para reduzir a poluição causada pelo plástico.

Os 196 lobistas da indústria química e da derivada de combustíveis fósseis superam em número todas as delegações que se reuniram em Ottawa e avançam para a quarta rodada de negociações.

Foram quase 40% a mais de lobistas nestas negociações do que na rodada de novembro, no Quênia, apontou o Centro para o Direito Ambiental Internacional (Ciel).

A reunião em Ottawa é considerada crucial à medida que se aproxima a última sessão de negociações, no fim do ano, na Coreia do Sul. Delegados de 175 países se reúnem para concluir o primeiro tratado das Nações Unidas que aborda o problema do plástico.

"A presença dos lobistas da indústria aumenta progressivamente, conforme crescem os chamados por um acordo que aborde a produção de plástico", denunciou o Ciel.

Drible

Embora as empresas não estejam autorizadas a se inscrever nas conversas, os lobistas podem participar como profissionais associados ou dentro de delegações nacionais.

A indústria do plástico promove o aumento da reciclagem, enquanto os ambientalistas querem diminuir o volume de plástico produzido. A produção de plástico dobrou nos últimos 20 anos, para 460 milhões de toneladas métricas, e caminha para triplicar nas próximas quatro décadas. As negociações em Ottawa continuarão até o próximo dia 29.

Acompanhe tudo sobre:infra-cidadãPlásticosReciclagemPoluiçãoPetróleoONUCanadáLobby

Mais de ESG

Em negócio de US$ 1,4 bi, BP comprará participação da Bunge na BP Bunge Bioenergia

Angela Davis: “O desafio é manter a esperança quando não vemos sinais”

Como 13 jovens ativistas do Havaí venceram acordo climático histórico

Ranking aponta o Brasil como o terceiro maior mercado mundial de energia solar

Mais na Exame