ESG

Valor arrecadado em conferência mundial para cuidar de oceanos cai pela metade

Na Grécia, encontro global 'Nosso Oceano' registrou iniciativas de cerca de US$ 10 bilhões; pauta deste ano foca em temas como turismo sustentável nas áreas costeiras e transição verde no mar Mediterrâneo

Conferência: ações de combate ao plástico e microplástico estão entre as prioridades (Getty Images)

Conferência: ações de combate ao plástico e microplástico estão entre as prioridades (Getty Images)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 16 de abril de 2024 às 19h06.

Os participantes da nona conferência mundial "Nosso Oceano", celebrada este ano em Atenas, anunciaram iniciativas com valor total superior a US$ 10 bilhões (R$ 52,6 bilhões), informou o primeiro-ministro grego nesta terça-feira, 16.

O valor deste ano é quase a metade do prometido na reunião anterior, no Panamá, em março de 2023. Na ocasião, os participantes prometeram investir US$ 19 bilhões (R$ 97,3 bilhões, na cotação da época) em iniciativas de pesca sustentável, combate à contaminação, segurança marítima e áreas protegidas.

No entanto, no encontro deste ano, pós o segundo dia desta conferência que reúne delegações de cerca de 120 países, Kyriakos Mitsotakis comemorou os "compromissos assumidos", que incluem "mais de 400 promessas com um valor que supera os US$ 10 bilhões".

Desafio global

Os anúncios "demonstram que temos a vontade política para agir e só trabalhando junto com os governos, as empresas e a sociedade civil" poderemos "fazer frente a este desafio global" de "proteger nossos oceanos".

"O oceano nos envia sinais de socorro. Muito antes que compreendêssemos as mudanças climáticas, o oceano já estava sendo atacado pela superexploração e a contaminação", lembrou Mitsotakis.

A "Nosso Oceano", única conferência a tratar de todos os temas vinculados ao oceano ao mesmo tempo, foi organizada pela primeira vez em 2014. Naquele ano, os países participantes se comprometeram a investir cerca de US$ 130 bilhões (R$ 345,2 bilhões, na cotação da época) para protegê-los.

Nesta edição, a Grécia, anfitriã do encontro, decidiu dar ênfase a quatro temas: turismo sustentável nas áreas costeiras, transporte marítimo verde, redução de plásticos e microplásticos marinhos e transição verde no mar Mediterrâneo.

Estão em andamento na Grécia 21 iniciativas com um orçamento de 780 milhões de euros (R$ 4,36 bilhões) para proteger a biodiversidade marinha grega.

Acompanhe tudo sobre:infra-cidadãOceanosPescaPlásticosPoluiçãoContaminação por materiais

Mais de ESG

Brasil tem 1.942 cidades com risco de desastre ambiental

Na Inglaterra, Celso Athayde conta sobre a Conferência Internacional das Favelas

Vibra capacita motoristas e frentistas em ação contra a exploração sexual de crianças e adolescentes

Por que no dia 17 de maio é celebrado o dia mundial da reciclagem?

Mais na Exame