ESG

Apoio:

logo_suvinil_500x252
Logo TIM__313x500
logo_unipar_500x313
logo_espro_500x313
logo_engie_500X252

Parceiro institucional:

logo_pacto-global_100x50

Lideranças femininas falam da luta pelo protagonismo

É possível ver evoluções importantes na forma como as mulheres enxergam o mercado de trabalho, mas ainda há muitos desafios a serem deixados para trás

Painel: no centro do debate das profissionais, os percalços e dicas para crescer (Eduardo Frazão/Exame)

Painel: no centro do debate das profissionais, os percalços e dicas para crescer (Eduardo Frazão/Exame)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 6 de maio de 2024 às 07h30.

Um time de peso se reuniu para discutir um dos temas maior ebulição no mercado de trabalho: a equidade de gênero. Carla Moraes, vice-presidente de Vendas/Serviços Financeiros da Oracle, Andrea Sambati, presidente da Boehringer Ingelheim no Brasil, Laura Chiavone, head of Agency & Client Council Brazil Lead da Meta, e Michele Salles, diretora de Diversidade e Inclusão com o Ecossistema da Ambev, debateram a liderança feminina ativa em um dos painéis do Elas Lideram 2024.

O painel fez parte do o primeiro evento da EXAME Plural, iniciativa que reforça o compromisso com o espaço e a voz para as lideranças femininas incentivadoras da criação de oportunidades para mais mulheres em busca de crescimento.

"Hoje, quando falo com muitas jovens, com mulheres que estão chegando ao mercado, percebo que já há clareza e questionamentos que não estavam claros antes. Apesar disso, quando olhamos para o lado os números ainda são muito duros", pontuou Carla.

Desenvolvimento profissional

Andrea Sambati relatou da importância que um treinamento para liderança feminina, oferecido pela empresa há oito anos, teve no seu desenvolvimento profissional. "Vi a importância de trocar experiências e ouvir outras realidades. Aquela vivência foi importante para despertar o desejo de uma liderança mais intencional, para entender quem somos", lembrou a executiva.

Ao se mudar do Brasil, Laura Chiavone, da Meta, viu que poderia difundir sua experiência e assim contribuir com a ascensão feminina. No caso da executiva, ela optou pela mentoria de carreiras, quando tinha acabado de se mudar para Nova York. Na época, a executiva notou um grande volume de mensagens com o mesmo tema: como chegar a esse lugar na carreira?

“O projeto avançou de uma forma muito natural, em que conto sobre as vezes em que falhei e quando aprendi a me recolher e retomar”, contou Laura.

Já Michele contou com um primeiro empurrão dentro de casa, incentivada pela experiência acadêmica do irmão, arquiteto. "Quando decidi fazer psicologia, meu horizonte aumentou muito, porque comecei a perceber como as relações se estabeleciam. Hoje, vejo que isso me ajudou a estar próxima das pessoas. Na cadeira que ocupo, vejo como as empresas se estruturam e como é a tomada de decisão para que um negócio seja sustentável, conectando propósitos e as pessoas a eles", relatou a executiva da Ambev.

Elas Lideram 2024, patrocinado pelo BTG Pactual e pela PepsiCo, com apoio da Freixenet e da Linus, aconteceu em 25 de abril, em São Paulo, e reuniu em seus painéis um grupo especial de profissionais e um público, formado quase integralmente por mulheres, em busca de conhecimento e dicas de carreira.

Acompanhe tudo sobre:Exame PluralMulheresEmpreendedorismoMercado de trabalhoLiderança

Mais de ESG

Lobo-cinzento escapa do extermínio e agora sua proteção está sob ameaça

Maurício de Sousa e Unicef promovem leilão de 31 versões do Sansão criadas por estilistas

"Mini-Pantanal Paulista" enfrenta morte de peixes e usina é investigada

PUC-Rio migra do petróleo à energia limpa para ser o motor econômico do Rio de Janeiro

Mais na Exame