ESG

Apoio:

logo_suvinil_500x252
Logo TIM__313x500
logo_unipar_500x313
logo_espro_500x313
logo_engie_500X252

Parceiro institucional:

logo_pacto-global_100x50

Bilionário promete salvar 1 trilhão de árvores até 2030

CEO de empresa de softwares tem objetivo ambicioso para ajudar a natureza

Marc Benioff é cofundador e CEO da Salesforce Inc. (NBCUniversal/Getty Images)

Marc Benioff é cofundador e CEO da Salesforce Inc. (NBCUniversal/Getty Images)

Publicado em 3 de maio de 2024 às 15h59.

Última atualização em 3 de maio de 2024 às 16h37.

No começo de 2020, o bilionário Marc Benioff, cofundador e CEO da Salesforce Inc., empresa de softwares, apresentou seu plano para combater a mudança climática. Ele pretendia plantar ou proteger 1 trilhão de árvores até o ano de 2030, restaurando e conservando plantas para manter o número de árvores muito maior do que seria sem sua ajuda.

Em parceria com líderes do Fórum Econômico Mundial, ele tinha como meta acelerar programas já existentes de organizações que tinham o mesmo objetivo. A iniciativa, chamada de 1t.org, conseguiu o apoio de diversas empresas e governos pelo mundo, os quais se comprometeram a gastar tempo e dinheiro plantando árvores.

Quatro anos depois do começo dos planos de Benioff, porém, o 1t.org conseguiu a promessa de plantio, manutenção ou restauração de apenas 15% da meta de 1 trilhão. De acordo com contas do Fórum Econômico Mundial e da American Forests, que administra a vertente americana da iniciativa, o número de árvores plantadas ou salvas até agora é de 2,6 bilhões — muito longe do objetivo original.

'Acho que há muitas pessoas que estão atacando a natureza e que a odeiam', declarou o bilionário. 'Eu sou alguém que ama e apoia a natureza.' Mais de 130 bilhões de árvores já foram prometidas, mas ainda não foram plantadas ou protegidas.

A 1t.org é parte da Década das Nações Unidas para a Restauração de Ecossistemas, que vai de 2021 a 2030. Depois desse ano, o programa de Benioff será finalizado. Mas o bilionário afirma que seu pacto com a natureza continuará até o trabalho acabar: 'Estou comprometido com as árvores e os oceanos', disse.

Com informações da Bloomberg.

Acompanhe tudo sobre:Mudanças climáticasBilionários

Mais de ESG

Falta de chuva, temperatura e risco de incêndios levam o Acre a decretar emergência ambiental

Saiba o papel da análise probabilística na gestão de recursos energéticos renováveis

Sabedoria indígena e financiamento sustentável: as estratégias para uma infraestrutura resiliente

Quase 30% da população global enfrenta subnutrição, e custo de acabar com a fome chega a US$ 4 tri

Mais na Exame