Economia

Vendas do varejo da construção acumulam alta de 9,5% em 2010

Anamaco projeta o melhor ano da história para o setor

Vendas de materiais de construção disparam (.)

Vendas de materiais de construção disparam (.)

DR

Da Redação

Publicado em 14 de junho de 2010 às 12h55.

São Paulo - As vendas das lojas de material de construção cresceram 8% em maio ante abril, e 12% na comparação com o mesmo período de 2009. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (14) pela Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), entidade que representa as 138 mil lojas do setor no país.

De janeiro a maio, o segmento de material de construção cresceu 9,5% sobre o mesmo período do ano passado. "2010 tem tudo para ser o melhor ano da história para o setor da construção civil", diz Cláudio Conz, presidente da Anamaco.

Segundo os dados da entidade, a expectativa de crescimento do setor no ano de 2010 aumentou de 10% para 11%. Contribuem para esse desempenho a manutenção da desoneração do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) e as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do programa "Minha Casa, Minha Vida".

Para a Anamaco, a redução do IPI foi uma das principais responsáveis pela recuperação do setor nos últimos 12 meses, em que o crescimento registrado foi de 6,5%. "As vendas dos produtos beneficiados com a redução do imposto cresceram 20% nos últimos 12 meses. Na prática, esses materiais ficaram em média 8,5% mais baratos para o consumidor final e isso manteve o setor aquecido. Esses itens são importantes porque representam 25% do mix de uma loja", explica Conz.

Segundo ele, a manutenção da redução do imposto tem gerado ótimos resultados para o setor. "Estávamos passando por um período de antecipação de compras antes do anúncio da prorrogação da redução até o final do ano. O nosso setor funciona um pouco diferente dos demais. Material de construção não se compra por impulso, é uma compra planejada, muito bem pensada", esclarece.

Leia mais: Data Popular: 22 milhões de famílias vão reformar casa

Acompanhe tudo sobre:Construção civilCrescimento econômicoDesenvolvimento econômicoIndústriaIndústrias em geral

Mais de Economia

Brasil exporta 31 mil toneladas de biscoitos no 1º semestre de 2024

Corte anunciado por Haddad é suficiente para cumprir meta fiscal? Economistas avaliam

Qual é a diferença entre bloqueio e contingenciamento de recursos do Orçamento? Entenda

Haddad anuncia corte de R$ 15 bilhões no Orçamento de 2024 para cumprir arcabouço e meta fiscal

Mais na Exame