Vendas de supermercados crescem 8,26% no 1o tri

O resultado foi favorecido pelo reajuste do salário mínimo e pelas vendas de Páscoa

São Paulo - Os supermercados brasileiros fecharam o primeiro trimestre com vendas reais 8,26 por cento maiores em relação ao mesmo período em 2011, favorecidos pelo reajuste do salário mínimo, ocorrido em janeiro, e pelas vendas de Páscoa, informou nesta terça-feira a associação que representa o setor no país, Abras.

O desempenho nos três primeiros meses do ano ficou bem acima da previsão da entidade para o faturamento do setor este ano, de aumento entre 3,5 e 4 por cento.

Se considerado apenas o mês de março, as vendas reais cresceram 9,57 por cento ante o mesmo mês em 2011, enquanto na comparação com fevereiro houve alta de 7,32 por cento.

A entidade havia previsto no final do mês passado que as vendas cresceriam no patamar de 7 por cento em março sobre igual mês de 2011, mantendo o mesmo ritmo visto em fevereiro.

Segundo o presidente da Abras, Sussumu Honda, o desempenho em março foi favorecido por dois fatores, pelo efeito calendário (31 dias contra 29 em fevereiro) e pelas vendas de itens relacionados à Páscoa, comemorada na primeira semana de abril. No ano passado, o feriado foi celebrado no final de abril.

A Abras apresentou também os dados da cesta AbrasMercado, composta por 35 produtos e calculada pela GfK, que em março recuou 0,27 por cento sobre o mês anterior, para 315,26 reais. Na comparação anual, o valor da cesta subiu 6,01 por cento.

Os produtos com maiores altas de preço em março sobre fevereiro foram cebola (+8,63 por cento), papel higiênico (+3,02 por cento) e feijão (+2,69 por cento). As maiores quedas foram tomate (-5,85 por cento), pernil (-4,61 por cento) e farinha de mandioca (-4,55 por cento).

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também