Economia

TI domina escritórios na Berrini e finanças lideram na Faria Lima e Paulista; veja dados por bairro

Setor financeiro lidera ocupação de escritórios na cidade de São Paulo, seguido por Indústria e TI

 (Leandro Fonseca/Exame)

(Leandro Fonseca/Exame)

Rafael Balago
Rafael Balago

Repórter de macroeconomia

Publicado em 4 de novembro de 2023 às 09h47.

Última atualização em 4 de novembro de 2023 às 09h48.

A grande presença de sedes de bancos e de outras instituições de investimentos fez a avenida Brigadeiro Faria Lima, em São Paulo, virar quase um sinônimo do setor financeiro no país.

Um levantamento feito pela consultoria Newmark, com exclusividade para a EXAME, mostra que o setor financeiro domina os escritórios da região: 44% dos escritórios de alto padrão na Faria Lima abrigam empresas da área. Em segundo lugar, estão as companhias de TI, com 16% de ocupação, seguida por sedes de indústrias (12%). Veja mais abaixo o setor que lidera em cada região da cidade.

O setor financeiro domina em cinco das nove principais regiões de escritórios da capital paulista. Além da Faria Lima, ele é predominante nas regiões da Paulista, JK, Itaim Bibi e Pinheiros.

O segundo lugar geral é ocupado pelas sedes de indústrias, que se concentram com mais força na região das avenidas Chucri Zaidan e Luís Carlos Berrini, na zona sul.

Em terceiro, vem TI e Telecom, que se espalha com mais força nas regiões da Chucri Zaidan, Berrini, Faria Lima e Vila Olímpia. Os dados se referem ao terceiro trimestre de 2023.

Os setores que dominam cada região de escritórios de São Paulo

Berrini
TI e Telecom - 26%
Indústria - 22%
Financeiro - 17%

Chucri Zaidan
Indústria - 40%
TI e Telecom - 21%
Financeiro - 15%

Faria Lima
Financeiro - 44%
TI e Telecom - 16%
Indústria - 12%

Itaim Bibi
Financeiro - 39%
TI e Telecom - 16%
Indústria - 12%

Jardins
Saúde - 27%
Comércio e varejo - 23%
Financeiro - 18%

JK
Financeiro - 38%
Indústria - 12%
TI e Telecom - 11%

Paulista
Financeiro - 42%
Serviços - 9%
Co-Working - 9%

Pinheiros
Financeiro - 27%
Indústria - 19%
Serviços - 11%

Vila Olímpia
Indústria - 27%
TI e Telecom - 20%
Financeiro - 14%

Avenida Paulista, em São Paulo (Germano Lüders/Exame)

A avenida Paulista se tornou o principal endereço financeiro da cidade a partir dos anos 1970. Nas décadas seguintes, houve uma expansão dos escritórios em direção à região da Faria Lima. A ampliação da avenida, nos anos 1990 e a construção de túneis como o Ayrton Senna, de 1995, valorizaram a região e a consolidaram como polo de escritórios.

Nos anos 2000, houve a expansão de prédios corporativos na região da avenida Luís Carlos Berrini, ao sul da Faria Lima, e da Vila Olímpia. Este movimento se estendeu rumo à avenida Chucri Zaidan, continuação da Berrini, e à Chácara Santo Antonio, ainda mais ao sul.

A abertura da linha 4-amarela do metrô, em 2010, atraiu ainda mais público para a Faria Lima e os bairros de Pinheiros e Jardins.  Já as regiões da Berrini e da Chucri Zaidan devem ganhar uma melhoria de acesso com a abertura da linha 17-ouro, de monotrilho. A obra, que já foi adiada algumas vezes, tem previsão atual de entrega para 2026.

Quais bairros de SP têm escritórios mais caros?

O estudo da Newmark também apontou que o Itaim tem o metro quadrado corporativo mais caro da cidade, com R$ 229,78 por m² de aluguel mensal, em média. Na Faria Lima, segunda área com valor mais elevado, o custo é de R$ 216,62 por m². Na Paulista, o preço cai quase pela metade e sai por R$ 121,87 o m².

Apesar do custo mais elevado, Faria Lima e Itaim possuem baixas taxas de vacância, de 6% e 13%, respectivamente. Áreas mais afastadas do centro da cidade, como Chácara Santo Antônio, lideram no número de espaços vazios.

Acompanhe tudo sobre:Imóveisimoveis-comerciais

Mais de Economia

Qual é a diferença entre bloqueio e contingenciamento de recursos do Orçamento? Entenda

Haddad anuncia corte de R$ 15 bilhões no Orçamento de 2024 para cumprir arcabouço e meta fiscal

Fazenda mantém projeção do PIB de 2024 em 2,5%; expectativa para inflação sobe para 3,9%

Mais na Exame