Brasil

João Campos é favorito nas intenções de voto no Recife; veja a lista de pré-candidatos

Atual prefeito, político do PSB aparece na frente em todas as pesquisas já divulgadas

João Campos, prefeito do Recife, com o presidente Lula (Ricardo Stuckert/Divulgação)

João Campos, prefeito do Recife, com o presidente Lula (Ricardo Stuckert/Divulgação)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 1 de junho de 2024 às 20h49.

Faltando pouco mais de quatro meses para as eleições, o prefeito e candidato à reeleição João Campos (PSB) é apontado em todas as pesquisas como o grande favorito no Recife.

Somados, os outros cinco pré-candidatos que tentam desbancá-lo, hoje, não atingem seu percentual, que foi, no pior cenário até agora, de 57,3%, segundo apresentado na pesquisa Atlas/CNN Brasil (PE-05351/2024) divulgada no dia 26 de abril. Na campanha, porém, o prefeito, que contará com o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), vai enfrentar candidatos apoiados pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e pela governadora Raquel Lyra (PSDB).

Em razão da vantagem, Campos vem costurando os principais apoios partidários. O último foi o União Brasil, na última semana. De acordo com a Coluna do Estadão, tal apoio deve gerar a adesão do PSB do vice-presidente Geraldo Alckmin na campanha de Elmar Nascimento à Presidência da Câmara dos Deputados.

O principal apoio, naturalmente, porém, é do presidente Lula, aliado político antigo da família de Campos, com quem se realinhou recentemente. João é filho de Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco (2007-2014) e ex-ministro da Ciência e Tecnologia no governo Lula 2, e bisneto de Miguel Arraes.

Mesmo com o presidente como cabo eleitoral, João Campos não deve ceder a vice na chapa para o PT. O prefeito já é apontado como um dos candidatos ao governo de Pernambuco em 2026. Por isso, o mais provável é que haja a formação de uma chapa pura, com outro nome do PSB assumindo o governo se João Campos, eventualmente reeleito, precisar deixar o cargo para a próxima campanha. A expectativa é de que a decisão seja tomada ao final do prazo das convenções partidárias, que vai de 20 de julho a 5 de agosto.

O último petista à frente da Prefeitura do Recife foi o engenheiro João da Costa, que comandou a gestão municipal de 2009 a 2012. Dentre os nomes petistas cotados para compor a chapa de Campos estão o deputado federal Carlos Veras (PT) e o ex-vereador Mozart Sales (PT), atualmente assessor especial do ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

Nem Veras nem Sales são recifenses, mas ambos receberam, no último mês de março e em novembro do ano passado, respectivamente, o Título de Cidadão do Recife. Caso o vice de João Campos seja um petista e o prefeito ganhe as eleições para governador em 2026, o PT vai assumir a prefeitura da capital pernambucana. Atualmente, o partido não comanda nenhuma das 26 capitais e, nos pleitos deste ano, está sem nomes de peso que lideram pesquisas de intenção de voto.

Outros cinco pré-candidatos participam da corrida pela preferência do voto dos mais de 1,2 milhão de eleitores recifenses aptos a comparecer às urnas em outubro. Com 21,4% das intenções de voto na pesquisa Atlas, o segundo nome é o de Gilson Machado Neto (PL), que foi ministro do Turismo entre 2020 e 2022. A candidatura é apoiada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e ainda não tem vice definido. Empresário, ele deixou a Esplanada em 2022 para ser candidato ao Senado, mas acabou perdendo disputa para Teresa Leitão (PT), ficando em segundo lugar, com 29,55% (contra 46,12% da vencedora).

Dani Portela (PSOL) foi o nome escolhido pela Federação PSOL-Rede em Pernambuco. A deputada estadual é líder da oposição à gestão da governadora Raquel Lyra na Assembleia Legislativa de Pernambuco. Após perder a disputa pelo governo do Estado em 2018 tendo apenas 4,97% dos votos, foi a vereadora mais votada do Recife em 2020 e única deputada do PSOL eleita para a Assembleia dois anos depois.

Na disputa atual, segundo a pesquisa Atlas, Dani tem 4,6% das intenções. Preterido pela federação e com 0,8% da preferência dos eleitores, o deputado federal Túlio Gadêlha (Rede Sustentabilidade), no entanto, publicou em seu Instagram que sua pré-candidatura está mantida.

Alice Gabino (Rede Sustentabilidade), dirigente estadual da Rede Sustentabilidade, e pré-candidata a vice-prefeita do Recife afirmou, em entrevista, que Gadêlha faz o movimento “individualmente”.

No entanto, Túlio disse que a decisão não foi individual. Sua pré-candidatura teria sido aprovada no congresso nacional da federação, ainda em abril do ano passado. E em caso de divergências como esta, onde a decisão estadual difere da nacional, caberá à presidência nacional do partido a resolução do caso. Gadêlha prevê que a situação perdure ainda por algumas semanas.

Daniel Coelho (PSD), atual secretário de Turismo de Pernambuco, tem 3% das intenções de voto. Em 2022, Daniel Coelho perdeu a disputa para deputado federal. Porém, pode crescer se a governadora Raquel Lyra apoiar sua candidatura quando houver o lançamento da chapa já que a sigla apoia a gestora estadual. Raquel esteve presente no evento de filiação de Coelho ao PSD, ocorrido em abril onde foi apresentado como pré-candidato à prefeitura do Recife.

Na mesma pesquisa Atlas, o advogado Tecio Teles (Novo) tem 1,8% das intenções de voto. Ele é advogado e fracassou em suas duas tentativas de se eleger vereador, pelo Democratas em 2008 e pelo Novo em 2020. Já Simone Fontana (PSTU) é professora de escolas públicas e já disputou oito eleições, sendo três para vereadora (2004, 2012 e 2020), duas para senadora (2010 e 2014), uma para prefeita (2016), uma para governadora (2018) e outra para deputada federal (2022). Nunca foi eleita. Seu nome não foi apresentado no cenário estimulado da pesquisa Atlas.

Confira a lista de pré-candidatos a Prefeitura do Recife em 2024 em ordem alfabética:

  • Dani Portela (PSOL), deputada estadual
  • Daniel Coelho (PSD), secretário de Turismo
  • Gilson Machado Neto (PL), ex-ministro do Turismo
  • João Campos (PSB), prefeito do Recife
  • Simone Fontana (PSTU), professora
  • Tecio Teles (Novo), advogado
Acompanhe tudo sobre:Eleições 2024Recife

Mais de Brasil

PEC das Drogas avança na CCJ da Câmara, enquanto STF debate o tema

Enem: MEC avalia necessidade de prova exclusiva para o RS, diz ministro

Caso Marielle: STF julga na terça acusação da PGR que pode tornar réus irmãos Brazão e delegado

FGTS: Barroso afirma que pode alterar voto para mudança na correção começar em 2026

Mais na Exame