Tesouro: BNDES não comunicou postergação na devolução de R$ 70 bi

O banco de fomento tem antecipado esses repasses ao Tesouro Nacional, o que ajuda na redução da dívida pública e também no cumprimento da regra de ouro

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou nesta quinta-feira, 28, que não há nenhuma comunicação sobre eventual adiamento por parte do BNDES do pagamento dos R$ 70 bilhões restantes esperados para 2018.

O banco de fomento tem antecipado esses repasses ao Tesouro Nacional, o que ajuda na redução da dívida pública e também no cumprimento da chamada regra de ouro do Orçamento, que impede a emissão de dívida para pagar despesas correntes.

"Até agora, não há contato formal sobre eventual postergação de devoluções por BNDES", disse Almeida.

O repasse do lucro do Banco Central pode ajudar a cobrir a insuficiência de R$ 102,9 bilhões que ainda existe na regra de ouro. 

Mas o secretário ressaltou que, mesmo assim, qualquer recurso que "sobre" no caixa - incluindo devoluções do BNDES - podem ser usado para cumprir a regra de ouro no próximo governo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.