IGP-DI desacelera alta a 0,20% em fevereiro

Resultado ficou abaixo do esperado pelo mercado, que tinha um expectativa de alta de 0,35%

São Paulo - O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) subiu 0,20 por cento em fevereiro, ante elevação de 0,31 por cento em janeiro, em meio à desaceleração dos preços no varejo, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV), nesta quarta-feira.

O resultado ficou abaixo do esperado pelo mercado em levantamento da Reuters. A mediana de 26 previsões mostrava expectativa de alta de 0,35 por cento em fevereiro, com as projeções variando de 0,20 a 0,47 por cento.

Com o resultado, o índice acumula alta em 12 meses de 8,24 por cento, ante avanço de 8,11 por cento nos 12 meses até janeiro.

Os preços dos produtos agropecuários vêm registrando deflação no atacado no início deste ano, embora esse ritmo de queda tenha perdido força no IGP-DI de fevereiro. As preocupações com a inflação alimentam debates sobre a possibilidade de a Selic --atualmente na mínima histórica de 7,25 por cento ao ano-- ser elevada ainda no primeiro semestre.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central divulga nesta quarta-feira o resultado de sua reunião. Pesquisa da Reuters aponta para manutenção da taxa básica de juros.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI) registrou inflação de 0,09 por cento em fevereiro, após não apresentar variação me janeiro. O índice calcula as variações de preços de bens agropecuários e industriais nas transações em nível de produtor e responde por 60 por cento do IGP-DI.

Entre a origem dos produtos, os agropecuários tiveram queda de 0,48 por cento ante deflação de 1,62 por cento no mês anterior. Já a alta dos produtos industriais desacelerou a 0,31 por cento, ante 0,67 por cento.

Em relação aos estágios de produção, o índice relativo a Bens Finais apresentou variação de 1,03 por cento em fevereiro, ante 1,51 por cento no mês anterior. O índice do grupo Bens Intermediários registrou queda de 0,09 por cento, ante alta de 0,53 por cento em janeiro.


Já em Matérias-Primas Brutas foi registrada queda de 0,81 por cento, ante deflação de 2,26 por cento em janeiro.

Varejo

Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI) desacelerou a alta a 0,33 por cento, ante avanço de 1,01 por cento em janeiro. O índice mede a evolução dos preços às famílias com renda entre um e 30 salários mínimos mensais e corresponde a 30 por cento do IGP-DI.

Cinco das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram decréscimo em suas taxas de variação. A principal contribuição para este movimento foi do grupo Habitação, que registrou queda de 1,28 por cento ante recuo de 0,17 por cento em janeiro.

Nesta classe de despesa, destacou-se o comportamento do item tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de -5,19 para -13,91 por cento.

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-DI) avançou 0,60 por cento em fevereiro, após alta de 0,65 por cento em janeiro. O índice representa 10 por cento do IGP-DI.

O item Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,44 por cento, ante 0,63 por cento em janeiro. O índice que representa o custo da Mão de Obra variou 0,77 por cento, acima dos 0,66 por cento do mês anterior.

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais, sendo o indexador das dívidas dos Estados com a União. O índice também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.