Cortes não afetam investimentos do MME, afirma Eduardo Braga

Braga garantiu que ajuste fiscal do governo não irá afetar investimentos no setor, porque recursos são oriundos de leilão, concessões e operações com coligadas

Brasília - O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, disse no início da noite desta quarta-feira, 14, que esteve reunido com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, para discutir questões orçamentárias referentes ao ajuste fiscal iniciado pelo governo.

Segundo ele, a pasta de Barbosa trabalhará com equipe do MME para que as orientações sobre cortes sejam executadas.

"Tratamos hoje de Orçamento e de gastos específicos do MME. Foi uma reunião bem mais amena que as anteriores, que trataram de questões estruturantes do setor elétrico", afirmou.

Braga garantiu ainda que o ajuste fiscal realizado pelo governo não irá afetar os investimentos no setor, porque os recursos são oriundos de leilão, concessões e operações com coligadas. "O MME conseguirá se adequar aos cortes com tranquilidade", afirmou.

Racionamento

Braga afirmou também que, a despeito do risco hidrológico (de redução das chuvas), não haverá racionamento de energia.

Segundo o ministro, várias medidas podem e serão tomadas para reduzir alta das tarifas.

O ministro lembrou da implementação das bandeiras tarifárias, que levam a um aumento escalonado.

"Isso traz um realismo tarifário importante", observou. "O setor elétrico está sendo vítima do ritmo hidrológico", afirmou.

Braga disse ainda que, no momento adequado, pretende discutir no governo o Plano Nacional de Modernização das Redes de Distribuição.

Esse projeto, segundo ele, busca a eficiência elétrica, que passa por cabeamento, iluminação publica, transformadores, alimentadores, entre outros.

O ministro afirmou ainda que este é o momento de o consumidor reduzir o gasto com energia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.