Cesta básica recua em 13 cidades em setembro, informa Dieese

As altas foram registradas em Belo Horizonte (0,23%), Curitiba (0,44%), Rio de Janeiro (0,74%), Vitória (0,99%) e Florianópolis (2,77%

São Paulo - O preço da cesta básica de alimentos em setembro caiu em 13 das 18 cidades pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

A pesquisa mostrou que as maiores quedas ocorreram em Belém (-4,56%), Fortaleza (-3,88%), Recife (-3,50%) e Goiânia (-2,96%). As altas foram registradas em Belo Horizonte (0,23%), Curitiba (0,44%), Rio de Janeiro (0,74%), Vitória (0,99%) e Florianópolis (2,77%).

Entre outubro de 2014 e setembro de 2015, todas as cidades acumularam altas no preço da cesta, que variaram entre 4,70% em Recife e 20,19% em Aracaju.

A situação é a mesma nos nove primeiros meses de 2015, com todas as cidades apresentando aumentos. As maiores variações ocorreram nas cidades de Aracaju (14,07%) e Curitiba (12,88%).

Porto Alegre é apontada como a capital com a cesta mais cara: R$ 385,70. A cidade foi utilizada pela pesquisa como referência para o cálculo do salário mínimo necessário, de acordo com o Dieese, para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.

Em setembro de 2015, o valor ideal apresentado foi de R$ 3.240,27, ou 4,22 vezes o salário mínimo atual, de R$ 788. Em setembro de 2014, era de R$ 2.862,73, correspondente a 3,95 vezes o salário mínimo anterior, de R$ 724.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.