Não há balas de prata nem resposta fácil contra covid-19, diz OMS

Órgão insistiu na necessidade de manter as transmissões em nível baixo e com adesão às medidas já estabelecidas para enfrentar a situação

O diretor executivo da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan, afirmou nesta quarta-feira, 24, que “não há balas de prata nem respostas fáceis”, no combate à pandemia atual.

Durante entrevista coletiva, Ryan insistiu na necessidade de que a resposta ao problema seja “coordenada, coerente”, com “vigilância extrema” para manter as transmissões em nível baixo e com adesão às medidas já estabelecidas para enfrentar a situação.

Ryan foi questionado sobre a atuação do Reino Unido na pandemia. Ele elogiou o fato de que o governo local tem conduzido de modo lento, gradual, a transição de um quadro de lockdown para a reabertura econômica.

Também mencionou o fato de que o país aumentou o número de testes e mostra um monitoramento que “parece capaz de localizar” os casos da covid-19.

“Acreditamos que poderá haver uma vacina, mas não podemos contar com isso”, alertou o diretor executivo da OMS.

Também presente na coletiva, a líder da resposta da OMS à pandemia, Maria Van Kerkhove, destacou que os países que apresentam sucesso ao enfrentar o problema e conduzir ainda assim uma retomada econômica têm usado indicadores para definir suas políticas, como a taxa de transmissão da doença e a ocupação das UTIs.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.