Moderna diz que sua vacina é 95% eficaz mesmo após 6 meses da 2ª dose

A empresa também iniciou os testes de novas versões da vacina que são destinadas a uma nova variante do coronavírus

A Moderna anunciou nesta terça-feira, 13, que sua vacina contra a covid-19 é 95% eficaz em casos graves da doença seis meses após a aplicação da segunda dose. Segundo o estudo publicado pela farmacêutica americana na New England Journal of Medicine, a eficácia geral do imunizante depois de meio ano ficou em 90%.

Em uma atualização sobre sua vacina, a Moderna também disse que já entregou aproximadamente 132 milhões de doses globalmente. "A equipe da Moderna continua a fazer progressos importantes com nossa vacina contra a covid-19", afirmou o CEO da companhia, Stéphane Bancel. "Estamos ansiosos para ter os dados clínicos de nossas candidatas de reforço específicas para variantes do coronavírus, bem como dados clínicos do estudo de fase 2/3 de nossa vacina para covid-19 em adolescentes", acrescentou.

Segundo Bancel, os dados pré-clínicos das vacinas contra as variantes do coronavírus que estão em desenvolvimento "dão confiança" de que é possível conter as novas cepas "de forma proativa". "A Moderna fará quantas atualizações forem necessárias em nossa vacina para covid-19 até que a pandemia esteja sob controle", prometeu o executivo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.