Foguete chinês cairá na Terra no próximo sábado, só não se sabe onde

A agência espacial da China ainda não disse se a parte central do enorme foguete Long March 5B está sob controle ou fará uma descida descontrolada

Um foguete usado pela China para lançar em órbita o módulo principal da primeira estação espacial permanente do país deve voltar à Terra no próximo sábado, dia 8, em um local desconhecido. A informação é de um comunicado do porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, Mike Howard.

A agência espacial da China ainda não disse se a parte central do enorme foguete Long March 5B está sob controle ou fará uma descida descontrolada. Detalhes básicos sobre o foguete e sua trajetória são desconhecidos porque o governo chinês ainda não comentou publicamente sobre a reentrada.

O comando espacial americano está rastreando a trajetória do foguete. O 18º Esquadrão de Controle Espacial dos EUA fornecerá atualizações diárias sobre sua localização por meio do site Space Track.

A maior parte dos detritos espaciais são queimados na atmosfera. No entanto, o tamanho do foguete, de 22 toneladas, aumentou a preocupação de que alguns de seus pedaços maiores podem retornar à atmosfera e causar danos se atingirem áreas habitadas.

Jonathan McDowell, especialista do Centro de Astrofísica da Universidade de Harvard, esclareceu ao canal CNN que a situação "não é o fim dos dias". "Não acho que as pessoas devam tomar precauções. O risco de alguém bater ou se machucar é muito pequeno. Não é desprezível, pode acontecer, mas o risco de bater em você é incrivelmente pequeno", disse à emissora.

McDowell explica que apontar para onde os destroços podem se dirigir é quase impossível neste ponto devido à velocidade com que o foguete está viajando. Ainda assim, ele falou que o oceano continua a ser a aposta mais segura sobre onde os destroços irão pousar porque ocupa a maior parte da superfície da Terra.

"Se você quer apostar onde algo vai pousar na Terra, aposte no Pacífico, porque o Pacífico é a maior parte da Terra. É simples assim", disse McDowell.

A organização sem fins lucrativos Aerospace Corp. acredita que os destroços vão atingir o Pacífico perto do Equador depois de passar por cidades do leste dos EUA. Sua órbita cobre uma faixa do planeta que vai da Nova Zelândia a Terra Nova (Canadá).

O foguete Long March 5B carregou o módulo principal de Tianhe, ou Harmonia Celestial, em órbita desde 29 de abril. A China planeja mais 10 lançamentos para transportar partes adicionais da estação espacial.

Destroços descontrolados

Um foguete chinês de 18 toneladas que caiu em maio do ano passado foi o entulho mais pesado a cair sem controle na Terra desde a antiga estação espacial soviética Salyut 7, em 1991.

A primeira estação espacial da China, Tiangong-1, caiu no Oceano Pacífico em 2016 depois que Pequim confirmou que havia perdido o controle dela. Em 2019, a agência espacial controlou a demolição de sua segunda estação, Tiangong-2, na atmosfera.

Em março, destroços de um foguete Falcon 9 lançado pela empresa de aeronáutica norte-americana SpaceX caíram na Terra em Washington e na costa do Oregon, nos EUA. 

Não perca as últimas tendências do mercado de tecnologia. Assine a EXAME.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.