Wimbledon é marcado por ausências de grandes atletas; saiba onde assistir

Por motivos de saúde e questões políticas, Naomi Osaka, Roger Federer e Daniil Medvedev são alguns dos atletas que não participarão do torneio
Beatriz Haddad Maia (Twitter CBT/Reprodução)
Beatriz Haddad Maia (Twitter CBT/Reprodução)
J
Julia Storch

Publicado em 27/06/2022 às 13:37.

Última atualização em 27/06/2022 às 14:40.

Com início nesta segunda-feira, o torneio de Wimbledon será marcado por ausências de atletas. Dentre os motivos de impedimentos para a disputa do torneio inglês estão questões políticas e físicas dos jogadores.

Ao contrário das outras competições, como Roland Garros e US Open, atletas russos e bielorussos, serão proibidos de jogar em Wimbledon. Os tenistas também foram impedidos dos eventos preliminares no país.

Assim, dentre os grandes nomes do esporte mundial que não participarão estão o russo Daniil Medvedev, número 1 do mundo. O compatriota Andrey Rublev, também não participará pelo mesmo motivo.

Na categoria feminina, as bielorrussas Aryna Sabalenka e Victoria Azarenka e a russa Daria Kasatkina estarão fora do torneio por suas nacionalidades.

Estão, ainda, fora da disputa, Alexander Zverev, número 2 do mundo, pois ainda não se recuperou da lesão no tornozelo durante as semifinais de Roland Garros. E Roger Federer, que ainda está se recuperando de uma cirurgia no ano passado. A última vez que ele jogou foi na edição de Wimbledon do ano passado, quando chegou até as quartas de final. 

Grande nome do esporte, Naomi Osaka, atualmente número 42 no mundo e ex-número 1, anunciou neste mês que não participaria do torneio londrino por uma lesão no tendão de Aquiles.

Wimbledon será o único torneio a barrar atletas russos e bielorussos. Porém, a vacinação contra a covid-19 continua sendo um tópico nas competições. Por ainda não ter se vacinado contra a covid-19, Novak Djokovic está fora do US Open, segundo o New York Times, mas o atleta sérvio participará da competição londrina.

Brasil em Wimbledon

A paulistana Bia Haddad Maia é a cabeça de chave número 23 do torneio. Com isso, ela está ao lado oposto de Serena Williams e da polonesa Iga Swiatek, favorita ao título e atual campeã de Roland Garros. 

Atualmente em 29º lugar no ranking da Associação de Tênis Feminino (WTA, sigla em inglês), Bia se credenciou ao posto após os títulos em Nottingham e Birmingham, também em solo britânico, nas últimas duas semanas. Ambos são torneios de nível WTA 250 (terceiro escalão do circuito mundial de elite, atrás dos WTA 500 e 1.000).

Além de Bia, Laura Pigossi também representará o tênis brasileiro feminino em Wimbledon, encerrando um tabu de 33 anos da última vez que o país teve duas jogadoras na chave principal de um Grand Slam, com Niege Dias e Andrea Vieira no Torneio de Roland Garros, em Paris (França). A paulistana de 27 anos, 124ª do ranking mundial, garantiu-se com a desistência de Naomi Osaka.

Onde assistir ao torneio de Wimbledon 2022

Os jogos serão transmitidos nos canais ESPN2 e SporTV3 a partir das 7h (horário de Brasília). No streaming, os jogos poderão ser assistidos no Star+.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.